Ministro do Interior garante combate à exploração ilegal de diamantes

angelo_tavaresO ministro do Interior, Ângelo de Barros Viega Tavares, garantiu ontem, sábado, na cidade do Kuito, província do Bié, que a corporação continuará a trabalhar no combate à exploração, compra e comercialização ilegal de diamantes.

O governante prestou estas declarações à imprensa no final da visita de quatro dias que efectuou a província do Bié, com o objectivo de constatar o grau de funcionamento do sector.

Ângelo Viega Tavares afirmou que as forças da ordem e tranquilidade pública irão continuar a combater, sem trégua, os actos de exploração, compra e comercialização ilegal da “pedra preciosa” nas áreas diamantíferas da região.

Tal prática, segundo o ministro, é levada a cabo por diversos cidadãos, com maior destaque por estrangeiros ilegais, que se concentram nas áreas diamantíferas onde os garimpeiros conseguem lucros fáceis através da exploração e comercialização ilícita de diamantes.

Referiu que os efectivos da Polícia Nacional e de outros órgãos de defesa e segurança têm realizado operações de recolha de cidadãos que praticam tais acções e a apreender o material de exploração usado.

Admitiu que a imigração ilegal de cidadãos estrangeiros também é notória nas áreas referenciadas, pelo facto dos mesmos andarem à procura de lucro fácil em território angolano.

“À semelhança de outras províncias, o Bié não tem escapado a esta penetração, daí que uma maior atenção deve ser dada para se evitar a permanência dos cidadãos estrangeiros que não têm legalizado a sua situação migratória”, disse.

O ministro do interior disse que entre as várias actividades ilícitas que estes estrangeiros praticam figuram também o tráfico de drogas, de seres humanos, exploração e compra de diamantes, branqueamentos de capitais.

“Sejamos todos vigilantes porque os grupos que tentam infiltrar-se no país de forma ilegal nada contribuem para o desenvolvimento da economia nacional”, alertou.

Entretanto, na província do Bié, além dos municípios da Nhârea e do Andulo, são ainda controlados os municípios diamantíferos do Kuemba, Chitembo e Kamacupa.

Durante a sua estada na província do Bié, Ângelo de Barros Viega Tavares manteve encontros em separado com o governador Álvaro de Boavida Neto e com os membros do executivo local.

O governante reuniu com os magistrados judiciais e do ministério público, assim como presidiu a reunião com os membros do conselho consultivo da delegação provincial do interior.

Visitou as obras de construção da unidade da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), Cadeia da Comarca do Kuito, comando provincial da Polícia Nacional e as instalações da empresa SAFRI – Comercial.

Efectuou igualmente visita a delegação provincial do interior, direcção dos Serviços de Migração Estrangeiros (SME), comando provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, entre outros órgãos afectos a Polícia Nacional.

O ministro deslocou-se ainda ao município do Kunhinga, situado a 30 quilómetros a norte da cidade do Kuito, onde visitou o comando municipal da Polícia Nacional e procedeu ao lançamento da primeira pedra para a construção da cadeia do Kuquema, no Kuito.

(portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA