Dirigentes iranianos criticam atribuição de Oscar a “Argo” e vestido de Michelle

2013-02-25t040543z-1951544293-lr1e92p0bd9yd-rtrmadp-3-oscarsO ministro da Cultura e Orientação Islâmica, Mohammad Hosseini, considerou, citado pela agência noticiosa oficial Irna, que “falta valor artístico” ao filme, que designou “anti-iraniano”.
Depois de acusar Hollywood por atacar a República Islâmica, Hosseini acrescentou que o filme “ganhou o prémio principal graças a um financiamento massivo de uma campanha publicitária (…) para que atraia mais atenção internacional”.
Antes, a televisão estatal tinha atacado a 85.ª cerimónia de entrega de prémios, classificando-a como “o Oscar mais político de sempre”, quando noticiou que o filme “Argo” tinha recebido o desejado prémio para o melhor filme.
O filme conta a operação da CIA para libertar seis reféns norte-americanos do Irão revolucionário, que tinham conseguido escapar ao ataque dos estudantes à embaixada dos EUA, em Teerão, em 04 de novembro de 1979.
Os outros 52 reféns foram mantidos em cativeiro durante 444 dias, numa ação que causou a rutura dos laços diplomáticos entre Washington e Teerão. Ler mais

(ionline.pt)

DEIXE UMA RESPOSTA