Cidadã queixa-se de transfusão de sangue não compatível no hospital Josina Machel

doe-sangue-21A cidadã, Albertina queixa-se do hospital Josina Machel, por ter efectuado no passado dia 22 de Fevereiro, uma transfusão de sangue não compatível ao seu grupo sanguíneo, apurou a Rádio Luanda.

A cidadã que padece de Falciformação diz continuar a sentir-se mal mesmo depois de ter sido interrompida a transfusão.

“Eu sofro de células e dei entrada no hospital com uma crise, onde fui recebida por uma equipa que me atendeu muito bem, no entanto, as 17 horas fizeram-me uma transfusão com um sangue não compatível com o meu grupo sanguíneo. O meu grupo é ARH+ e fizeram-me uma transfusão com o grupo ABRH+”, informou.

Mesmo a médica apercebendo-se do perigo que eu corria, disse a cidadã, ainda assim não tomou nenhuma medida para evitar o pior, tive de pedi-la para aplicar uma injecção para contrapor a reacção.

“A reacção que tive após a transfusão, não impediu que a médica me mandasse para casa. Encontro-me agora em casa muito debilitada, sem saber o que fazer”, lamenta.

Fonte: (rna.ao)

2 COMENTÁRIOS

  1. bom dia
    eu penso que a queixa da senhora nao tem fundamento se fosse transfundida sangue que nao é do seu grupo na mesma instancia podia sentir logo reacçoes diversas segundo os entendido na materia
    peço a senhora que bem foi tratada neste hospital de referencia a pedir desculpa pela difamaçao

  2. bom dia
    eu penso que a queixa da senhora nao tem fundamento se fosse transfundida sangue que nao é do seu grupo na mesma instancia podia sentir logo reacçoes diversas segundo os entendido na materia
    peço a senhora que bem foi tratada neste hospital de referencia a pedir desculpa pela difamaçao

DEIXE UMA RESPOSTA