Alberto João Jardim. “Não falo sobre o que considero calúnias e garotices”

5529633836_53e32c9486_zO presidente do Governo Regional da Madeira disse ontem que não fala “sobre calúnias e garotices” quando confrontado com a notícia de que o Departamento Central de Investigação e Ação Penal vai acusar o executivo regional por prevaricação.

“Eu já disse que não falo sobre o que considero calúnias e garotices, mais nada”, afirmou Alberto João Jardim, ao entrar no Centro de Congressos do Casino da Madeira, no Funchal, para assistir ao concerto que assinala o centenário do Recreio Musical União da Mocidade.

Aos jornalistas, que ainda interpelaram o chefe do executivo insular sobre se continua a ter condições para governar, Alberto João Jardim nada mais acrescentou.

A RTP noticiou na sexta-feira à noite que o DCIAP “está a preparar uma acusação contra a totalidade do Governo Regional da Madeira por prevaricação”, na sequência do inquérito sobre a alegada ocultação de dívida pública.

Segundo a RTP, “em causa está o conhecimento por parte de funcionários do executivo regional de uma dívida de cerca de 1.100 milhões de euros e que, mesmo assim, aprovaram a adjudicação de obras e empreitadas”, referindo que, a concretizar-se, “é a primeira vez que todo um Governo é acusado”. Ler mais

(ionline.pt)

DEIXE UMA RESPOSTA