Publicado em: Sáb, Nov 10th, 2012

Presidente da República mandou diminuir preços das casas na nova cidade de Kilamba

O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, deu ontem orientações para a diminuição dos preços das casas que aguardam serem comercializadas na nova centralidade urbana do Kilamba, 30 quilómetros a sul de Luanda.

O objetivo é garantir que o Kilamba seja habitado “o mais rapidamente possível”, escreveu a agência Angop, citando o Presidente.

José Eduardo dos Santos efetuou hoje uma visita de trabalho àquela área e deixou as orientações durante um encontro com os responsáveis da Sonangol Imobiliária e Propriedade, entidade responsável pela gestão e comercialização das habitações.

Segundo a agência noticiosa Angop, inicialmente os preços das casas no Kilamba foram fixados entre os 98.250 e os 157.200 euros, conforme os modelos disponíveis.

Construído por empresas chinesas de construção civil, o Kilamba foi inaugurado em julho de 2011 e o projeto global foi concebido para se desenvolver em três fases, com 80 mil apartamentos, numa área de 54 quilómetros quadrados, contemplando 710 edifícios, 24 creches, nove escolas primárias, oito escolas secundárias e 50 quilómetros de vias, constitui um elo de transição para a nova urbe de Luanda, que se vai situar junto à margem do rio Kwanza.

Numa primeira fase, foram disponibilizados 115 edifícios, com 3180 apartamentos, 48 lojas e dez quilómetros de arruamentos.

A dimensão do projeto atualmente existente parece maior face à diminuta ocupação dos fogos disponíveis, com informações que apenas 220 apartamentos se encontram presentemente ocupados, segundo uma reportagem da BBC divulgada no passado mês de julho.

Nessa reportagem, o Kilamba era descrito como uma “cidade fantasma”, com prédios, arruamentos, parques e escolas, mas sem o consequente sinal de vida.

A previsão é que quando a totalidade dos apartamentos previstos estiverem ocupados, cerca de meio milhão de pessoas vivam naquele espaço urbano.

Citado pela Angop, José Eduardo dos Santos lamentou a falta de pessoas interessadas.

“Não há quase ninguém na cidade, a grande maioria dos prédios continua por ocupar”, disse.

O Presidente angolano anunciou ainda que até ao final do ano estarão disponíveis cerca de 40 mil fogos na província de Luanda, no âmbito do Programa Habitacional.

A nível nacional, salientou que está em curso a construção de cerca de 300 mil fogos, que deverão estar concluídos ao longo de 2013.

No decorrer da visita que efetuou ao Kilamba, José Eduardo dos Santos anunciou que a proposta de Orçamento Geral do Estado para 2013 será entregue no parlamento até ao próximo dia 15.

O chefe de Estado acrescentou que o executivo já aprovou as orientações gerais e definiu o quadro macroeconómico de referência para o ano civil de 2013.

“Este é um trabalho que já dura há cerca de 30 dias e, portanto, a sua conclusão está prevista para a segunda quinzena de novembro, pois é obrigação do Governo remeter à Assembleia Nacional, até ao dia 15 deste mês, o Plano Nacional e o Orçamento Geral do Estado para 2013″, afirmou.

José Eduardo dos Santos revelou ainda que, paralelamente às iniciativas mencionadas, está a ser elaborado o programa de médio e longo prazo para cobrir o período de mandato de 2012 a 2017 e, por via disso, aplicar o Programa de Governação do MPLA, maioritariamente votado nas eleições gerais de 31 de agosto passado.

FONTE: Lusa

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar estas tags de html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

mirc indir mirc yukle - escort - mirc indir - sohbet -
Crónicas


Arquivo

Novembro 2012
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
Portal de Angola - Todos os direitos Reservados

Presidente da República mandou diminuir preços das casas na nova cidade de Kilamba