Ler Agora:
Vice-ministro da Juventude anuncia construção da casa da juventude
Artigo completo 3 minutos de leitura

Vice-ministro da Juventude anuncia construção da casa da juventude

O vice-ministro para a juventude, Job Castelo Capapinha, anunciou sexta-feira a construção, em 2013, da casa social e cultural da juventude do Huambo e de centros comunitários nos 10 municípios do interior da província, no quadro do novo plano do Executivo angolano de apoio à juventude.

O facto foi anunciado durante o encontro que Job Capapinha manteve com os líderes das associações juvenis e desportivas do Huambo, tenso sublinhado quer a casa da juventude quer os centros comunitários são instituições onde os adolescentes e jovens terão oportunidades de suprir a demanda da busca de matérias de formação no domínio das novas tecnologias de comunicação, animação, liderança e gestão associativa das artes e letras.

O vice-ministro da Juventude ressaltou que a construção destas infra-estruturas será seguida igualmente de parques de campismo e outras instituições de lazer para a juventude.

Informou que neste momento algumas províncias do país já beneficiaram desse projecto, de iniciativa Presidencial, entra as quais o Kuando Kubango, Benguela, Moxico, Kwanza Sul, Kwanza Norte e Uíge.

Considerou ambicioso tal plano a ser executado de forma faseada em todos os restantes municípios do país, sob responsabilidade do Ministério da Juventude e Desportos.

Job Castelo Capapainha assegurou constar das prioridades, no conjunto das várias acções, a solução dos problemas da juventude, mormente o acesso ao programa nacional de habitação no quadro das novas urbanizações, ao micro crédito para o fomento das micro, pequenas e médias empresas, o empreendedorismo, bem como a mobilização dos jovens para terem oportunidade a bolsas de estudo.

Frisou ainda que nas novas prioridades do Executivo constam, igualmente, o apoio às associações com o acesso às bolsas de financiamento, por formas a dinamizarem o movimento associativo da juventude e estudantil, bem como potencializar os jovens nas técnicas de gestão associativa e na dinamização de grupos, através da educação não formal e promover o voluntariado juvenil.

“O país tem necessidades acrescidas e deve contar com a sua juventude, não só no sentido da remuneração imediata, mas também patriótico, porque se o Estado oferece uma bolsa de estudo está a investir e deve procurar retirar daquilo que podemos prestar à sociedade”, destacou.

O vice-ministro da juventude realçou também constar das prioridades do Governo o apoio dos jovens criadores de artes e fazedores de opinião.

FONTE: Angop

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »