Ler Agora:
Expansão e ampliação da rede sanitária melhora o nível de vida das populações
Artigo completo 3 minutos de leitura

Expansão e ampliação da rede sanitária melhora o nível de vida das populações

A expansão e ampliação da rede sanitária no município do Lucapa, província da Lunda-Norte, está a contribuir para a melhoria da assistência médica às populações e contribui para a diminuição da mortalidade materno-infantil naquela circunscrição, afirmou no sábado, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Saúde.
Silvestre Henriques disse que além das obras de reabilitação do hospital municipal, que vão permitir elevar a sua capacidade de internamento de 160 para 175 camas, e apetrechamento com equipamentos modernos de diagnóstico, estão em curso outros projectos tendentes a reforçar o sistema de saúde local.
A rede sanitária vai ser ampliada com a construção de dois centros médicos, no bairro do Roque, na sede municipal e na localidade do Luó, além da reabilitação do posto de saúde da Comuna de Capaia.
A descentralização financeira, no âmbito do Programa de municipalização dos Serviços de Saúde, está, segundo o responsável, a permitir maiores investimentos no sector a nível local e possibilitou que o município passasse a dispor de oito unidades sanitárias, entre as quais um hospital, quando antes havia apenas quatro.
Esta nova realidade permitiu aumentar a capacidade de internamento, tornar mais eficiente o trabalho desenvolvido e melhorar consideravelmente os serviços de aconselhamento para a redução da mortalidade materno-infantil.Silvestre Henriques assegurou que com a entrada em funcionamento das novas infra-estruturas de saúde vai ser reforçado o número de quadros devidamente qualificados, para manusearem os equipamentos existentes.
“Necessitamos de um médico cirurgião, pediatra e obstetra, porque o município debate-se com a falta de quadros nessas áreas”, referiu, esclarecendo que neste momento os serviços de saúde no Lucapa são assegurados por cinco médicos e 78 enfermeiros.
Também o transporte de pacientes e dos técnicos está agora facilitado, graças às quatro ambulâncias distribuídas para cada comuna e a duas carrinhas todo-o-terreno, que apoiam os serviços administrativos da repartição de saúde.

Necessidade de morgue

Silvestre Henrique reconheceu, no entanto, que apesar do progresso que o sector da Saúde tem vindo a conhecer, o município ainda não dispõe de uma morgue para a conservação de cadáveres. Para resolver esta situação, as autoridades sanitárias do Lucapa, em coordenação com a Direcção Provincial da Saúde, estão a envidar esforços para aquisição de uma morgue com seis gavetas para a casa mortuária do Hospital municipal. “É uma necessidade imperiosa, porque a nossa unidade sanitária de referência não tem morgue para conservar cadáveres, o que se torna constrangedor, porque muitas famílias permanecem com os corpos dentro das suas casas”, disse, considerando ser um grande risco à saúde pública.

Centro Materno Infantil

No quadro das políticas que visam garantir maior qualidade dos serviços de saúde, a Administração Municipal do Lucapa iniciou em Março a reabilitação e ampliação do Centro Materno Infantil da Localidade do Calonda.
O Centro necessita de obras de reabilitação profundas devido ao avançado estado de degradação da sua estrutura física. Por essa razão, para iniciar a empreitada é necessário o trabalho de revestimento das paredes e do tecto.
O centro via dispor de serviços de maternidade, pediatria e medicina, e o atendimento deve estar garantido durante quatro anos. A maternidade do Calonda tem capacidade para 12 camas, uma sala de partos, consultório e duas casas de banho.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »