Ler Agora:
Aeroporto do Uíge abre dentro de dias
Artigo completo 5 minutos de leitura

Aeroporto do Uíge abre dentro de dias

A província do Uíge está na rota do desenvolvimento e os resultados estão à vista. As realizações do Executivo nos mais diversos sectores da vida socioeconómica começam a revelar os efeitos desejados. Basta olhar para a dinâmica quotidiana para perceber que o crescimento é imparável e começa a consolidar-se.
O fornecimento de energia é uma realidade e é fácil a ligação entre municípios pelas novas estradas, ou as velhas estradas reconstruídas. Sopram no Uíge os ventos da mudança. Os investimentos realizados pelo Executivo consolidam a qualidade de vida das populações. O aeroporto da capital provincial beneficiou de importantes investimentos públicos. A pista tem agora 2.460 metros de comprimento e 45 metros de largura. Nos próximos dias já pode receber aviões de grande e médio porte, o que aumenta a oferta de transporte de pessoas e bens.
Altamiro Benjamim, director provincial dos Transportes, assegurou à reportagem do Jornal de Angola que as obras estão em fase de acabamentos. Decorrem trabalhos de balizagem e iluminação da cabeceira norte e sul.
A delimitação de todo o perímetro aeroportuário vai ser concluída ao mesmo tempo que decorre o processo de instalação de uma cabine de rádio ajuda: “queremos garantir uma navegação aérea com segurança e respeitando os padrões de segurança internacionais”, referiu, Altamiro Benjamim.
Os terrenos do aeroporto foram “invadidos” por casebres de chapa e capim. Foi difícil libertar o espaço e realojar as pessoas que ali viviam. Hoje muita gente nem quer acreditar que um bairro da lata se transformou num aeroporto moderno.

Instituto de Gestão

No bairro Mbemba Ngangu está instalado um Instituto Médio de Gestão e Administração com 17 salas e capacidade para 1.080 alunos, distribuídos em dois turnos.
O director do Instituto, Joaquim Fernandes, referiu que a escola funciona bem e conta com três cursos médios e um básico: Administração Pública, Contabilidade e Gestão, Informática de Gestão e o curso básico de Auxiliar de Contabilidade e Operador de Informática. “Tivemos um problema no primeiro ano, por insuficiência de recursos humanos mas já está tudo a correr bem”, disse. Inaugurado em 2009, o instituto conta, actualmente, com 70 professores efectivos e cinco laboratórios.
Delfina Bartolomeu frequenta a instituição e está a fazer o curso de Contabilidade e Gestão. A disciplina de Contabilidade e Gestão é a que mais trabalho lhe dá. Mas considera que os professores “estão a dar-me ferramentas que me habilitam a olhar com optimismo para o mercado de trabalho”.

Edifício do palácio

No centro do Uíge salta à vista um soberbo edifício amarelo e branco. É o novo palácio do Governo Provincial. As obras ficam concluídas nos próximos dias. O palácio é imponente e foi construído numa área total de 19 mil metros quadrados. Tem edifícios secundários, espaçosos jardins e uma piscina.

Bairros sociais

No Uíge estão em curso vários projectos habitacionais. Os que estão mais adiantados são os bairros sociais que estão a ser construídos nas sedes dos municípios da província. Cada um tem 200 vivendas.
Na capital da província, vários projectos habitacionais estão a ser erguidos, com realce para a construção de 200 casas destinadas à juventude, numa altura em que estão a ser preparados 90 talhões para a construção dirigida no bairro Agro Vil. A par disso, na Vila Vil 28 casas estão prontas a habitar e destinam-se aos funcionários e quadros do Governo Provincial.

Negage e Bungo

A 37 quilómetros da capital do Uíge, a cidade do Negage caracteriza-se por um movimento comercial em “ebulição”. Um retrato que revela o crescimento da economia local. O Negage tem de tudo um pouco no que aos serviços diz respeito, desde agências bancárias e telefonia móvel até aos serviços do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS). Entre outras infra-estruturas sociais, a reportagem do Jornal de Angola esteve no Instituto Médio Agrário, uma estrutura moderna, equipada com laboratório e instalações desportivas.
O município do Bungo, a 78 quilómetros da cidade do Uíge tem em carteira projectos de âmbito social. A vila caminha com passos seguros para o crescimento sustentável. Os munícipes têm hoje condições e equipamentos difíceis de encontrar nos grandes centros urbanos. A qualidade de vida está garantida.
O município tem em curso um programa habitacional na comuna da Quiuana. “A intenção é construir mais casas nas aldeias”, referiu Helena Antunes, administradora do Bungo. O município do Bungo tem dois mercados municipais com armazéns, talhos e outras áreas de apoio. Além dos mercados municipais, está em curso a construção de um pavilhão gimnodesportivo, uma escola do segundo ciclo e um hospital.
No sector da habitação, o município está a executar um projecto que visa a construção de 200 casas. A par disso, existe também uma reserva fundiária a norte da vila. “Com as casas socais pretendemos a fixação de funcionários e quadros no município. Queremos que esta iniciativa abranja muitos técnicos”, sublinhou.
A administradora do Bungo, Helena Antunes, realçou que vão ser construídas no município cinco pontes em várias regedorias, uma medida que visa facilitar o escoamento de produtos agrícolas e a circulação de pessoas e bens.
A nível do saneamento, disse, estão a ser criados aterros sanitários.Relativamente à energia, o município tem dois geradores. Um de 250 KVA e outro de 100.
Quanto ao sistema de água, a administradora diz que é preciso melhorar o sistema actual, já que canalização é ainda do tempo colonial.Uma equipa técnica deve deslocar-se em breve ao município para estudar ou avaliar a situação, como garantiu a administradora.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.