Publicado em: Qui, Mai 17th, 2012

Incumprimento do Código de Estrada na origem do acidente no Kwanza-Sul

A Polícia Nacional revelou ontem, pela voz do comandante-geral, Ambrósio de Lemos, que o acidente ocorrido domingo passado no Kwanza-Sul e vitimou 41 pessoas, “podia ter sido evitado caso o motorista cumprisse o estipulado no Código de Estrada”.
As vítimas eram militantes da UNITA que tinham participado numa reunião do partido. “Lamento profundamente a perda daquelas vidas”, disse Ambrósio de Lemos. Inocêncio de Brito, director nacional de Viação e Trânsito, sobre o trágico acidente, revelou que “o veículo não estava habilitado para transportar aquele número de passageiros, o que constitui violação ao Código de Estrada”.
Para combater a elevada sinistralidade nas estradas de Angola, o Ministério do Interior elaborou um plano estratégico de prevenção rodoviária que foi submetido à aprovação do Conselho de Ministros e tem como meta a redução da sinistralidade rodoviária em mais de 50 por cento até 2013.
A revelação foi feita pelo director nacional de Viação e Trânsito, comissário Inocêncio de Brito, durante a segunda reunião da Comissão Nacional de Ordenamento do Trânsito, ocorrido no Comando-Geral da Polícia Nacional.
Inocêncio de Brito revelou que para atingir a meta é necessário que todos os membros da sociedade se empenhem na educação rodoviária e na fiscalização adequada do trânsito, onde além da presença do agente de trânsito, é importante o aspecto técnico como os radares, controlo de consumo de álcool e o repouso que os condutores de veículos pesados devem observar.   Muitos aspectos, disse, constam do Plano de Prevenção Rodoviária: “vão ajudar na melhoria da situação dos acidentes nas vias. Mensagens em línguas nacionais estão a ser passadas aos automobilistas de cada província para melhor compreenderem a situação relacionada com a sinistralidade rodoviária”.
Durante o primeiro trimestre deste ano, a Direcção Nacional de Viação e Trânsito registou 4.202 acidentes que causaram 1.005 mortos e 3.987 feridos. Houve 1.263 acidentes por atropelamento, onde morreram 387 pessoas e ficaram feridas 1.046. Há ainda registo de 1.053 acidentes com motorizadas que causaram 241 mortos e 1.080 feridos. Segundo o relatório da Viação e Trânsito registaram-se 855 acidentes causados por choques entre veículos automóveis, com 96 mortos e 575 feridos.
Ambrósio de Lemos disse que é importante apostar na educação rodoviária dos cidadãos com a ajuda dos órgãos de Comunicação Social para reduzir os acidentes que continuam a ceifar vidas humanas.
O importante, pediu, é trabalhar em todas as áreas e sectores que contribuem para a circulação automóvel, desde os agentes de trânsito, as empresas que constroem e sinalizam as vias para reduzir substancialmente os números da sinistralidade, que é a segunda causa de morte em Angola.
A reunião da Comissão Nacional de Ordenamento do Trânsito serviu para avaliar o grau de cumprimento das orientações saídas da reunião passada e analisou a situação da sinistralidade rodoviária nas províncias de Luanda, Benguela, Kwanza-Sul,  Kwanza-Norte e Uíge.

Fonte: JA

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar estas tags de html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

mirc indir mirc yukle - escort - mirc indir - sohbet -
Crónicas


Arquivo

Novembro 2014
S T Q Q S S D
« Out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Portal de Angola - Todos os direitos Reservados

Incumprimento do Código de Estrada na origem do acidente no Kwanza-Sul