Wini Cisca conquista ” Variante “

Vencedora intepretou o tema "Batchiento Bakuela" que acompanhado de uma exibição teatral lhe valeu a distinção dos jurados
Vencedora intepretou o tema "Batchiento Bakuela" que acompanhado de uma exibição teatral lhe valeu a distinção dos jurados

A cantora Josefina Wini, representante de Cabinda, venceu o Festival de Música Popular Angolana “Variante” deste ano, realizado no Hotel Bengo, na cidade do Caxito.
De nome artístico Cisca, a artista arrebatou o prémio, instituído há 27 anos, ao receber 195 pontos do júri, graças à interpretação do tema “Batchiento Bakuela”, da sua autoria, com uma exibição teatral.
Pela vitória, a cantora vai receber três milhões de kwanzas, dos quais dois milhões vão ser usados para a gravação de um disco. Para Cisca, a distinção foi uma surpresa e o reconhecimento do seu trabalho. “Até agora não acredito que consegui. Já participei em vários concursos de música, desde 1999, mas nunca consegui um título”. Quanto aos projectos para o futuro, prometeu iniciar já as gravações de um disco de originais.
Em segundo lugar ficou a cantora Namanhonga, representante do Moxico, com 188 pontos, pela música “Tata”, e recebeu 500 mil kwanzas. Kueno Aionda, de Luanda, conseguiu 153 pontos e ficou na terceira posição, com o tema “Vai Mwangolé”. Recebeu 300 mil kwanzas e um certificado de mérito, tal como os outros dois melhores classificados. Os restantes concorrentes receberam diplomas de participação. Em declarações à imprensa, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, que assistiu à gala ao lado do governador do Bengo, João Miranda, considerou o concurso “Variante” como uma consagração do trabalho, esforço e dedicação dos jovens talentos musicais, que o usam para elevar as potencialidades culturais das suas províncias.
A ministra Rosa Cruz e Silva afirmou que, através de concursos como o Variante, a tradição, a música e as outras artes de referência da cultura angolana estão seguras, pelo facto de estarem a ser bem representadas. Porém, reconheceu ainda que ainda há muito trabalho a fazer para atingir patamares cada vez mais altos. A ministra referiu que o objectivo do concurso “Variante” foi atingido, porque a cultura e a música, em particular, foi valorizada, assim houve um resgate dos valores nacionais. “A nossa marca foi bem representada”.

A festa da canção

O Festival de Música Popular Angolana “Variante” começou com algum atraso, em relação a hora marcada e terminou depois da uma da manhã. Na abertura foi feita uma homenagem ao músico André Mingas, que foi acompanhada da transmissão de um vídeo de entrevistas e actuações em espectáculos, no país e no exterior.
O tributo a um dos mentores do concurso “Variante” continuou com a interpretação de algumas das suas canções, como “Xipalepa” e “Mufete”, na voz de Emmanuel Kanda, o artista que foi a grande revelação nacional da terceira edição do Festival Internacional de Jazz de Luanda. Bonga, o cantor angolano mais premiado e com o maior número de discos editados, foi o principal destaque entre os artistas convidados. Acompanhado da banda Jabumba e dos vencedores da primeira edição do Campeonato Internacional de Kizomba, Bernardete Maria e Dilson do Rosário, cantou temas de sucesso dos seus discos, como “João António”, “Jacaré Bangão”, “Água Rara”, “Homem do Saco”, “Mulemba Xangola” e “Jingonça”.
O músico Sam Manguana foi o outro destaque da noite. Na sua forma serena de se apresentar em palco, o antigo integrante das bandas “TP Ok Jazz” e “African Fiesta”, animou a plateia com sucessos como “Pátria Querida”, “Morena”, “Susana” e “Tio António”.
Outor convidado foi Dodó Miranda, que interpretou os temas “Kapakala” e “Ubeka”, ambas do disco “Embe”. Além dele, passaram também pelo palco do Hotel Bengo as Abunda e Abana, do Bengo, e Vozes do Nâmbwa.
O júri desta edição do festival foi constituído por Belmiro Carlos (Presidente), Kanguimbo Ananás, Mário Gama, Vum Vum, Gilberto Júnior e Nelito Marques.
O Festival de Música Popular Angolana foi instituído em 1984, pelo Ministério da Cultura. Actualmente vai na sua 16ª edição. O músico Mito Gaspar é o mais premiado do concurso, com duas vitórias. Matias Damásio, Sandra Cordeiro, Sabino Henda e Zé do Pau são os outros nomes que figuram na galeria dos vencedores.

Roque Silva| Caxito

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Paulo Mulaza

DEIXE UMA RESPOSTA