Ler Agora:
Vice-Presidente pede atenção aos jovens criadores
Artigo completo 4 minutos de leitura

Vice-Presidente pede atenção aos jovens criadores

Vice-Presidente da República entregou o galardão do Prémio Nacional de Cultura e Artes à escritora Maria Eugénia Neto

O Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, disse na quinta-feira, em Luanda, que as obras dos artistas distinguidos na 11ª edição do Prémio Nacional de Cultura e Artes devem servir de motivação e exemplo à nova geração de criadores.
O dirigente afirmou, durante a gala de entrega dos prémios, realizada no clube Palmeiras, que os distinguidos deram um “grande exemplo à juventude e à sociedade através do trabalho que têm desenvolvidos ao longo dos 36 anos de independência de Angola”.
Fernando da Piedade Dias dos Santos felicitou ainda os laureados pelo trabalho que têm feito para manter firme a identidade cultural nacional.
A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, informou, durante o acto, que o seu Ministério vai trabalhar, nos próximos meses, na constituição de um novo júri. “O Ministério pretende incentivar e promover o génio criador no domínio da cultura e das artes”, disse.
Rosa Cruz e Silva destacou o excelente trabalho que a cantora lírica Té Macedo tem desenvolvido e que deve servir de reflexão sobre o que ainda pode ser feito na preservação dos instrumentos e estilos de músicas tradicionais nacionais.

Com apresentação de Zé Machado e Imana Matos, a gala, que teve a duração de duas horas, abriu com um espectáculo de música, que contou com Té Macedo, Vum Vum, Tiviné, Wiza e Canda.

Novos projectos

A escritora Maria Eugénia Neto, afirmou, durante a gala, que a Fundação António Agostinho Neto está a fazer um esforço para reeditar as suas obras infanto-juvenis, a pensar especialmente nos jovens estudantes angolanos.
A escritora sublinhou a necessidade dos encarregados de educação participarem mais na formação académica dos seus filhos, comprando livros de autores nacionais, em particular as que exaltem o espírito de patriotismo e respeito pelos símbolos nacionais.
A autora considerou ainda a atribuição, este ano, do Prémio Nacional de Cultura e Artes como um incentivo à sua carreira e um factor decisivo, agora que está a trabalhar em novos projectos literários, dedicados especialmente aos jovens.
“Não basta os escritores escreverem. É preciso que os jovens e crianças, em particular, leiam mais conteúdos nacionais, como forma de conhecerem melhor a história de Angola e dos seus fazedores”,realçou a escritora.

O homenageado

O Ministério da Cultura homenageou, nesta 11ª edição dos prémios, o investigador e etnomusicólogo Jorge Macedo, pela sua contribuição para o estudo e valorização da marimba e pelo legado que deixou, que vai marcar a história da cultura angolana e tem servido de guia para as gerações mais jovens de estudiosos.
Vencedor do Prémio Nacional de Cultura e Artes, em 2005, Jorge Macedo nasceu em Malange, em 1941, e é detentor de uma vasta obra literária e ensaística, que iniciou em 1966, com a publicação do livro “Itetembu”.
O Prémio Nacional de Cultura e Artes 2011 distinguiu a escritora Maria Eugénia Neto, pela sua contribuição na valorização da literatura infanto-juvenil, o percussionista João Morgado, pelo seu trabalho no campo da música, o pintor Mendes Ribeiro, pelo elevado valor artístico da sua obra, o investigador Vladimiro Fortuna, pela dimensão das suas pesquisas, o grupo Vozes D’África do Huambo, pelo seu esforço em manter o teatro vivo naquela província, e o Ballet Tradicional Kilandukilu, pelo conjunto da sua obra. Os premiados receberam os respectivos prémios, diplomas e estatuetas.

Manuel Albano

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Mota Ambrósio

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »