Vaticano contesta foto de papa beijando um imã

Cartazes da polêmica campanha da Benetton em Roma mostram o papa Bento XVI beijando um líder religioso muçulmano.
Cartazes da polêmica campanha da Benetton em Roma mostram o papa Bento XVI beijando um líder religioso muçulmano.

O Vaticano avisou nesta quinta-feira, 17 de novembro, que pretende mover ações na justiça para impedir a divulgação no mundo todo da montagem fotográfica na qual o papa Bento 16 aparece beijando na boca o imã da mesquita Al-Azhar. A imagem foi criada para a nova campanha publicitária da marca Benetton, conhecida pela criação de visuais polêmicos.

A Benetton já havia anunciado que pretendia retirar a foto de circulação. Mesmo assim o

Vaticano protestou contra “utilização inaceitável” da imagem do sumo pontífice. Em comunicado, a Santa Sé considera que a campanha é “uma ofensa contra os sentimentos da fé e um claro exemplo de como a publicidade pode violar as regras elementares de respeito às pessoas com o objetivo de chamar a atenção por meio da provocação”.

A Benetton se desculpou pela campanha e disse que não pretendia ferir “a sensibilidade dos fieis”. A empresa justifica a iniciativa que, segundo ela, visava apenas combater a “cultura do ódio sob todas as formas”. A campanha também conta com imagens do presidente norte-americano Barack Obama beijando o líder venezuelano Hugo Chávez, ou ainda a chanceler alemão Angela Merkel beijando Nicolas Sarkozy.

Algumas personalidades políticas francesas comentaram a polêmica. O ministro francês da Cultura, Frédéric Mitterrand, não se disse chocado pela imagem que, para ele, seria apenas irônica. Já a presidenciável do partido cristão-democrata, Christine Boutin, considera que a campanha suscita ainda mais o ódio.

 

 

Fonte: RFI

Foto: REUTERS/Stefano Rellandini

DEIXE UMA RESPOSTA