UNITA alega desconhecimento dos termos da cooperação luso-angolana

UNITA alega desconhecimento dos termos da cooperação luso-angolana O presidente da UNITA, maior partido da oposição em Angola, Isaías Samakuva, lamentou hoje em Luanda desconhecer os termos exatos da cooperação entre Angola e Portugal.
“Nós não temos conhecimento exato da cooperação de Angola com Portugal. De uma forma geral, temos o nosso governo bastante fechado para o cidadão”, disse Isaías Samakuva, que falava à imprensa à saída de um encontro com o primeiro-ministro português Pedro Passo Coelho.
Isaías Samakuva defendeu, por outro lado, que Angola “não se deve fechar”, mas antes abrir-se ao mundo.
“Nós somos a favor que Angola não se feche, que Angola se abra cada vez mais para o mundo e consiga estabelecer acordos de cooperação que beneficiem também Angola, que beneficiem as partes envolvidas. E, neste caso, Angola tem todo o interesse em proteger, em beneficiar os interesses dos angolanos”, adiantou.
O encontro de Passos Coelho com Isaías Samakuva, último ponto da agenda da visita oficial que o chefe do governo português está a efetuar a Angola, realizou-se na unidade hoteleira onde o governante ficou alojado.
Relativamente a outros assuntos abordados no encontro, o líder da UNITA disse terem conversado sobre a situação política, económica e social de Angola.
“Trocamos também algumas impressões sobre o processo de democratização que está em curso em Angola”, vincou.

Lusa/Fim

DEIXE UMA RESPOSTA