União Electrónica organiza concerto

DJ Paulo Alves é um dos convidados
DJ Paulo Alves é um dos convidados

A segunda edição do projecto União Electrónica arranca hoje, às 23h00, no Lookal, na Ilha de Luanda, com um espectáculo dos DJ angolanos Paulo e Ricardo Alves, Djeff e Silyvi, Daniel Haaksman, da Alemanha, Coyu, de Espanha, e Chloé, de França.
O projecto, criado pela Mano a Mano Produções, com apoio das embaixadas da Alemanha, Espanha e França, d a Aliança Francesa de Luanda e da Cooperação Espanhola (AECID), e a co-produção da RPR, tem o objectivo de fortalecer a relação entre Angola e os países envolvidos, promover a música electrónica, fomentar o intercâmbio e oferecer alternativas culturais à sociedade.
Otiniel da Silva, produtor da Mano a Mano, disse que amanhã o concerto decorre entre as 16h00 e as 23h00, no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor) e domingo, a partir das 16h00, no Restaurante Tamariz. “A maior satisfação da organização este ano é manter a mesma diversidade artística, quer em termos de participações quer em termos de estilos e, mostrar, ao mesmo tempo, as novas tendências dentro da música electrónica”, disse.
A entrada para os dois primeiros espectáculos, no Lookal e Cefojor, explicou, custam quatro mil kwanzas e mil kwanzas, enquanto domingo, no Tamariz, a entrada é livre. Outro objectivo do projecto União Electrónica, destacou Otiniel da Silva, é sensibilizar os fãs de Luanda para as preocupações a ter em conta em relação ao ambiente, através de um projecto de respeito e amor pela natureza, que vai ser realizado domingo no Tamariz, para realçar a importância da ecologia.
Segundo Otiniel da Silva, é devido à preservação ecológica que a organização escolheu o tema “Ecologic Beach Party” para o último dia, que acontece na praia adjacente ao Restaurante Tamariz. “A ideia de levar o espectáculo à praia não é farrar, mas sim fazer com que as pessoas possam, de uma forma consciente, respeitar o ambiente”, refere.

Perfil dos participantes

Paulo e Ricardo Alves são considerados os artistas mais mediáticos da música electrónica em Angola os dois têm desenvolvido a sua carreira há 16 anos, através do projecto radiofónico MIX FM, transmitido de segunda à sexta, das 17h00 às 18h00 horas, e aos sábados, das 16h00 às 18h00, na Rádio FM Stéreo, e hoje é um dos seus maiores sucessos.
O duo Djeff e Silyvi é autor de sucessos como “Tambuleno”, “Elegom Bounsa”. Começou a sua carreira em 2009. Promotores do  afro-house conseguiram colocar Angola na House Scenne mundial.
Daniel Haaskman entrou no cenário mundial com o lançamento da sua compilação “Rio Baile Funk Favela Booty Beats”, em 2004, na qual apresentou o som das favelas do Rio de Janeiro, pela primeira vez, a uma audiência global. O CD é um clássico. Hoje, é considerado a principal referência quando se trata de baile funk.
Coyu Iván Ramos é uma das principais revelações da cena espanhola dos últimos anos e a sua internacionalização confirma isso. Dono de um estilo inconfundível, o artista produz uma série de “remixes” da autoria de grandes nomes. A sua carreira impressionante levou-o a inúmeras nomeações e prémios nacionais e internacionais. Mas o dinamismo e o toque especial nos seus temas é o que caracteriza a sua figura.
Chloé, DJ e produtora francesa, tem um estilo que  mistura house music, minimalismo electrónico e electro sujo. Artista residente do le Rex Club, em Paris, a sua música tem, por trás de cada título, uma história repleta de emoções, que mostra a verdadeira faceta de uma jovem, que se viu a meio da explosão da música electrónica.
A primeira edição do projecto contou com a participação de sete DJ europeus e angolanos.

Adriano de Melo

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: José Soares

 

DEIXE UMA RESPOSTA