Tradição Cabinda no “Variante 2011”

Cabinda venceu na edição deste ano do concurso de música popular angolana

Cabinda venceu na edição deste ano do concurso de música popular angolana
Embora extensivo à música urbana, o Variante, Festival de Música Popular Angolana realizado pelo Ministério da Cultura, é uma fonte de conhecimento e promoção de géneros da música tradicional, muitos dos quais desconhecidos, cuja estrutura rítmica, construção melódica e especificidade das harmonias podem contagiar, pela investigação, o universo contemporâneo da Música Popular Angolana.
Instituído em 1984, e interrompido durante 16 anos, o Variante, retomado no dia 2 de Novembro de 2000, em Luanda, por ocasião do 25º aniversário da proclamação da independência nacional, tem como objectivo “estimular a criação dos artistas nacionais amadores ou profissionais, residentes no país ou no estrangeiro”, refere o regulamento.
Marcadamente identitário, tem constituído uma amostra da tradição musical angolana, levada ao palco, quer por duos, quer por intérpretes individuais, que se apresentam caracterizados segundo os traços das suas regiões de proveniência.

Edição do Bengo
A cantora Josefina Winie, proveniente de Cabinda, que representou, venceu, em Caxito, a 27ª edição do Festival de Música Popular Angolana, Variante 2011.

A concorrente convenceu o júri, presidido pelo guitarrista Belmiro Carlos, e sagrou-se vencedora com a canção “Bakiembo Kuela” (os que nunca casaram), no estilo mayeye, da região dos Boyoyo, tendo instaurado uma sensação de novidade pela colocação da voz em contra-tempo em relação ao andamento rítmico da percussão.
A canção, de feição pedagógica, reproduz um conjunto de ensinamentos, como trabalhar, respeitar os mais velhos, o marido e a família, realçando o papel da mulher na educação dos filhos no sentido de serem independentes e seguirem por si, vencendo os desafios da vida.
Em segundo lugar posicionou-se a concorrente Odete Patrícia Namanyonga, do Moxico, enquanto o representante da província de Luanda, Kweno Ayonda, classificou-se em terceiro lugar.
Nesta edição, realizada no dia 4, participaram representantes das 18 províncias, com a do Bengo, na condição de anfitriã, com dois, Manuel A. Garcia, e o duo “Tuana Tua Pango”. Josefina Winie recebeu um prémio no valor de 30 mil dólares, 20 mil dos quais destinados à gravação do seu primeiro CD.

Regulamento
Segundo o regulamento do festival, aprovado em 10 de Outubro de 2000, podem participar no Variante artistas nacionais, amadores ou profissionais, residentes nos pais ou no estrangeiro, e os candidatos devem fazer as inscrições nas direcções provinciais do Ministério da Cultura ou junto dos serviços culturais das missões diplomáticas, que realizam os concursos locais para o apuramento à final. Os candidatos devem apresentar ao concurso apenas um número inédito, cuja duração não pode exceder três minutos e meio. A organização do Variante é da Direcção Nacional da Acção Cultural do Ministério da Cultura e o júri do festival composto por sete elementos previamente seleccionados.
Os critérios de classificação do júri estão assentes na avaliação da estrutura melódica, qualidade da letra, timbre vocal e combinação melódica e harmónica. O júri reserva-se o direito de distinguir os concorrentes cujas canções, a concurso, reflictam o interesse pela pesquisa e investigação, cabendo-lhe também atribuir menções honrosas

Histórico

Muitos cantores e compositores consagrados da actualidade começaram as carreiras no Variante, tendo constituído o festival uma estratégia para o início das carreiras e posterior introdução no mercado da música. Mito Gaspar, representando a Huíla, Sabino Henda, Luanda, Sandra Cordeiro, Luanda, Matias Damásio, Luanda, Manbeto, Kwanza-Sul, Carlos Daniel (Cidy), Luanda, Leonel Dimbolokeny, Cunene, Carlos e Lili, Huambo, Mabela, Benguela, Trio Vikeya, Benguela, Solange Nery, Cabinda, Perdo Mubilay , Pedro Mubilay, Lunda-Norte, e Josefina Winie, Cabinda, foram os vencedores.

Investigação
O envolvimento das universidades e a criação de mecanismos que propiciem o desenvolvimento da investigação, no domínio da cultura, podem propiciar um melhor conhecimento dos factores identitários da cultura angolana ameaçada na era da globalização.
A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, disse que “os investigadores da nova vaga devem trilhar o legado deixado por pesquisadores como Óscar Ribas e Jorge Macedo para um melhor conhecimento e afirmação da cultura tradicional do país”.
A importância patrimonial e a qualidade da música, que ocorre fora do êxito comercial, devem ser mais valorizadas, cabendo ao Estado a criação de estratégias para salvaguardar a sua defesa e promoção.
O Variante é uma instância que pode estar integrada no âmbito desta importante estratégia.

Desafios do Variante
Os crescentes desafios e as exigências que as mudanças dos fenómenos culturais colocam, nas sociedades hodiernas, onde imperam as modernas tecnologias da era digital, começam a exigir formação específica dos realizadores e produtores dos festivais, tendo em vista melhor planeamento e gestão de eventos.
O impacto dos mecanismos publicitários do Variante e a sua actual apresentação gráfica ainda não são as desejadas. A formação de formadores na área da gestão cultural e o processo crescente de especialização profissional dos agentes culturais, aumentava a oferta formativa e a qualidade da agenda cultural, instaurando uma estratégia de atrair artistas de renome internacional às propostas da música tradicional promovida pelo Variante.
Além disso, muitos dos profissionais do campo cultural, incluindo artistas e técnicos, por razões de sobrevivência, têm formações noutras áreas do saber e podiam encontrar, nos estudos especializados de gestão cultural, uma forma de profissionalização qualificante e um instrumento eficaz na estruturação das estratégias profissionais, facilitando uma sólida inserção da cultura angolana no mercado africano, europeu e americano. Cada vez mais é urgente modernizar o Variante na sua estrutura e apresentação, alertando os criadores musicais e a sociedade artística para a importância e prestígio que vem granjeando ao longo da sua existência.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA