Trabalho no sector das Águas considerado exitoso

Secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva
Secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva

Luanda – O secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, considerou hoje (terça-feira), em Luanda, positivo o trabalho desenvolvido pelo sector nos últimos 36 anos e reconheceu que ainda há muito trabalho pela frente para cumprir com as metas de desenvolvimento do país neste segumento.

Ao falar à Angop, sobre os ganhos no sector das Águas nos 36 anos de independência do país, Luís Filipe da Silva disse que os benefícios do bom trabalho realizado estão à vista de todos, “embora tenhamos ainda muitas dificuldades, mas o que se fez foi significativo se considerarmos o ponto de partida”.

Actualmente, prosseguiu o secretário de Estado das Águas, já podemos “respirar” um pouco melhor. Já se fez muito, o que não quer dizer que o trabalho está terminado.

Realçou a necessidade de se repor algumas estações hidroeléctricas para manter um controlo mais regular sobre o que se passava nas diferentes bacias, visto que apenas algumas funcionam actualmente.

Para contornar esta situação, disse estar em curso um programa de reabilitação dessas estações, pelo que acredita que em breve o sector poderá ter absoluto controlo da gestão das bacias hidrográficas do país.

Referindo-se à situação do sector das Águas nos anos de conflito armado que o país viveu, informou que na maior parte das províncias o sistema de abastecimento esteve muito afectado, sobretudo, no meio rural.

Actualmente nestas áreas, no domínio das Águas, há um trabalho significativo já feito, partindo das capitais de províncias, assegurou o governante.

Informou que o projecto, que também beneficia as sedes municipais, é parte do programa específico de abastecimento de água às zonas rurais, designado “Água para Todos”.

Luís Filipe da Silva disse acreditar que as condições favoráveis em que o programa Água para Todos avança fazem antever que num futuro breve a situação de abastecimento seja normalizada.

Afirmou que a nível do sector já se trabalha para garantir uma melhor gestão dos recursos hídricos e desta forma administrar de modo integrado as várias bacias hidrográficas do país.

Independente em 1975, Angola completa 36 anos como nação soberana,  no dia 11 de Novembro.

 

Fonte: Angop

Foto: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA