Strauss-Kahn processa imprensa francesa e conselheiro de Sarkozy

Casal considera que sua vida privada foi atingida pela cobertura jornalística francesa.
Casal considera que sua vida privada foi atingida pela cobertura jornalística francesa.

O ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, e sua esposa, Anne Sinclair, anunciaram hoje que vão processar vários veículos de imprensa franceses e também Henri Guaino, conselheiro especial do presidente Nicolas Sarkozy, por reportagens e comentários sobre a vida privada do casal.

Os advogados de Strauss-Kahn afirmaram que as revistas L’Express, Le Nouvel Observateur, Paris Match e VSD, além do jornal Le Figaro, estão na mira do processo, aberto “depois da avalanche de matérias se eximindo de qualquer objetivo de informação legítima do público”. Já Guiano será acionado na Justiça por ter dito, no canal de televisão Paris Première, que o comportamento do ex-diretor-gerente em relação às mulheres não era simplesmente um problema de vida privada, mas estava “na fronteira com a violência”.

“Nem Anne Sinclair nem Dominique Strauss Kahn querem limitar a livre expressão de idéias e a difusão de informações, mas não é por isso que eles aceitam que as suas intimidades sejam exploradas e jogadas na lama por fins exclusivamente mercantis”, diz o comunicado divulgado.

Os supostos abusos aconteceram enquanto o francês era acusado de agressão sexual contra uma camareira em um hotel em Nova York, em maio. O caso foi encerrado por falta de provas. Atualmente, DSK, como ele é conhecido na França, está envolvido em um outro escândalo sexual, envolvendo prostituição na cidade de Lille.

As reportagens em questão abordavam a vida sexual de Strauss-Kahn e a estabilidade da relação do casal. A revista Paris Match está sendo também contestada por uma foto de capa em que o casal aparece se beijando.

 

Fonte: RFI

Foto: Reuters/M.Segar

DEIXE UMA RESPOSTA