Saneamento básico em debate nacional

A gestão de resíduos como contributo à melhoria do saneamento, a educação e saneamento escolar e saneamento e condição alimentar são temas de debate na primeira Conferência Nacional sobre Saneamento, denominada “AngolaSan 1”.
O encontro, que é organizado por uma comissão multidisciplinar, decorre hoje e amanhã no Centro de Convenções de Talatona, em Luanda, sob o lema “Garantir o Saneamento é Melhorar a Qualidade de Vida”.
Segundo uma nota da organização, o encontro visa fazer o balanço do actual estado do saneamento no país, destacando as boas práticas existentes. A conferência permite recolher contribuições dos parceiros para a Política Nacional para o Saneamento Ambiental em Angola.
A nota refere ainda que na conferência, que se realiza sob a presidência do Chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos, vão ser definidas as acções para incorporação no Programa Nacional de Acção sobre Saneamento, a promoção do saneamento como factor de combate à pobreza, acesso e garantia de qualidade da água, desenvolvimento infra-estrutural e saneamento.
“O papel das parcerias multisectoriais na promoção do saneamento, as boas práticas e casos de estudos nacionais em saneamento e o papel da mulher na melhoria do saneamento”, são outros aspectos a serem discutidos.

O encontro conta com especialistas nacionais e internacionais sobre questões de saneamento, de políticos, entidades religiosas, organizações profissionais, entre outras individualidades.
A primeira Conferência Nacional sobre Saneamento é organizada por uma comissão multidisciplinar que integra a Casa Civil da Presidência da República, o Ministério do Ambiente, o Ministério da Energia e Águas, o Ministério da Saúde, o Ministério do Urbanismo e Construção, o Ministério da Administração do Território e o Ministério dos Transportes.

A conferência constitui uma oportunidade para estudar outros projectos em África sobre saneamento (AfricaSan, Africasan+5 e AfricaSan 3), que se realizam de cinco em cinco anos e onde são apresentados os balanços dos esforços dos países africanos para alcançarem as metas globais sobre saneamento.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA