Presidente da Fundação Lwini entre os convidados da gala de beneficência

Madrinha do Comité Miss Angola, Ana Paula dos Santos
Madrinha do Comité Miss Angola, Ana Paula dos Santos

Luanda – A presidente da fundação Lwini e madrinha do Comité Miss Angola, Ana Paula dos Santos, brindou quinta-feira, em Luanda, com a sua presença os mais de 250 convidados na gala de beneficência realizada pelo órgão organizador do concurso de beleza no país.

 

A Gala de beneficência denominada Leila Lopes, com o lema “a nossa maior beleza é a solidariedade” visou angariar fundos que vão ser revertidos ao Centro Kifica de Espinha Bífida, que acolhe e oferece tratamento a crianças que padecem de espinha bífida e Hidrocefalia.

 

Localizada no Benfica, a instituição foi visitada pela Miss Universo, Leila Lopes, recentemente, após o seu retorno a Angola como Miss Universo, no quadro das diversas acções de responsabilidade sociais do comité Miss Angola.

 

Os cerca de 250 convidados deram a sua contribuição ao comprar cartões de Bingo, entre os cem, duzentos, trezentos e quinhentos dólares americanos, que lhes habilitou a concorrerem a diversos prémios. Ainda no certame apreciaram um desfile das candidatas ao concurso Miss Angola 2012, com trajes típicos angolanos.

 

No concurso apresentado pelos integrantes do grupo de humor Tunesas, houve rifas com valor de 10 mil Kwanzas, um vaso, uma viagem para duas pessoas para a Africa do Sul, no valor de 30 e 50 mil foi rifado um conjunto de sala, bem como um fio, anel e um par de brincos iguais aos usados pela Miss Universo na gala de eleição, no valor de 25 mil dólares americanos.

 

A gala, uma iniciativa do Comité Miss Angola foi encerrada pela cantora Yola Semedo, que brindou os presentes com várias músicas do seu rico repertório musical.

 

Hidrocefalia é uma doença não congénita que acumula líquidona cabeça e passa a ser maior do que a normal.

 

Espinha Bífida é congénita, na altura do crescimento do feto não acontece a fusão entre a parte posterior da coluna e a estrutura nervosa, ambas causadas por produção excessiva de obstrução, infecções, traumatismo, hemorragia, que estão ligadas à pobreza e a má nutrição das mulheres grávidas.
Fonte: Angop
Foto: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA