Portadora de deficiência recebe carro como doação

Albertina Francisco, uma luandense portadora de deficiência, recebeu ontem um “presente especial” das mãos do presidente do Conselho de Administração da Fundação Sagrada Esperança, Afonso Van-dúnem “Mbinda”. Mãe de duas meninas e moradora do bairro Zango, Albertina Francisco recebeu uma viatura depois de um apelo para que alguém prestasse apoio, pois tinha que apanhar, todos os dias úteis, quatro táxis para chegar ao centro da cidade.
Albertina Francisco fez um apelo à Fundação Sagrada Esperança há cerca de um ano a pedir ajuda, pois a sua condição de portadora de deficiência – não tem os membros inferiores – impediu-a de concretizar objectivos. “Há dois anos tive que desistir da Faculdade por causa da distância e da minha condição física”, disse.
“Hoje é certamente um dos dias mais felizes da minha vida”, declarou Albertina Francisco, que estava acompanhada do marido no momento da recepção da viatura.
Para o presidente da Fundação Afonso Van-dúnem “Mbinda” o gesto solidário “foi apenas o responder de um apelo sentido que nos tocou bastante, ao ponto de nos mobilizarmos todos para acudir a situação”.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Mota Ambrósio

 

1 COMENTÁRIO

  1. Aproveitado a Oportunidade também sou Deficiência Física dos Membros Inferiores, estudante do 1º ano, da universidade ISUTIC (Instituto Superior para as Tecnologia de Informação e Comunicação) localizado no bairro CTT´s Km 7 Rangel, na opção de INFORMÁTICA.
    Face o exposto acima, vem com a devida permissão a apelar ao bom senso de Vossa Excelência Afonso Van-dúnem Mbinda, no sentido de lhe conceder também um apoio de um meio de transporte de modo a mim ajudar a suprir as dificuldades que tenho tido no acesso ao Taxi e as longas distancias percorridas.
    Situação que não tem sido fácil já, na medida em que, nem todos os cobradores estão sensibilizados para transportar um passageiro que usa cadeira de rodas, uns chegam mesmo ao ponto de rejeitarem, alegando que não há espaço no carro para colocar a cadeira de rodas. Situação muito triste!
    Como se pode depreender, tal atitude faz com que o mesmo fica muito tempo na paragem e, consequentemente chegue atrasado à universidade e por sua vez levar falta.
    Certo de que a sua solicitação merecerá por parte de Vossa Excelência a cuidadosa atenção, despeça-se endereçando os seus respectivos cumprimentos.
    Pelo que;
    Pede e espera deferimento
    Muito Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA