Paulo Tomás critica dirigentes benguelenses

Despromoção da Académica e do Maio preocupa benguelenses - Fotografia: Jornal dos Desportos
Despromoção da Académica e do Maio preocupa benguelenses - Fotografia: Jornal dos Desportos

Paulo Tomás, ex-internacional angolano, manifestou em entrevista concedida ao Jornal dos Desportos, o seu descontentamento pelo facto do 1º de Maio e a Académica do Lobito, representantes de Benguela descerem de divisão. Sem qualquer receio, culpabilizou os dirigentes desportivos das duas equipas, acusando-os de responsável pelo destino das mesmas na maior prova futebolística nacional.
“Não podemos aceitar pela segunda vez, que Benguela não tenha equipa no Girabola e tudo por culpa própria. Não se admite como é que a Académica do Lobito muda tanto de treinadores numa época e o 1º de Maio troca de técnicos numa fase crucial do campeonato”, salientou.

Como benguelense, o antigo jogador do Nacional de Benguela, ASA e Petro de Luanda, considera a despromoção das duas equipas uma falta de respeito e consideração para todos os citadinos e o investimento feito pelo governo em termos de infra-estruturas. “Sei que muitos adeptos de Benguela estão tristes tal como eu, e por isso chamo a atenção aos empresários da província para apoiarem o futebol. Pois, Benguela não pode ficar sem nenhuma equipa no Girabola”, deplorou com alguma mágoa.

Paulo Tomas acredita que é a altura dos amantes de futebol de Benguela unirem-se e encontrarem formas para salvarem o futebol na província, e evitar que o pior aconteça, caso contrário as decidas e subidas podem desmotivar os jovens que se revêem nos seus ídolos. “Existem muitos talentos na província e que merecem melhor tratamento. Por outro lado, deve-se apostar nos escalões mais jovens, já a pensar na renovação destas equipas,” sustentou. Apesar da mágoa que manifesta pelo facto das equipas locais decepcionarem todos os benguelenses, a seu ver o recém-terminado campeonato nacional foi um dos melhores e o mais competitivo.

“Foi uma prova que dignificou a todos amantes da modalidade e não só”. Em termos administrativos, considerou que foi dos piores. “A FAF não acompanhou a evolução das equipas. Foi dos piores que já tivemos com decisões contraditórias”, lastimou. Por último, felicitou o novo campeão nacional. “O Libolo é um digno vencedor e o Kabuscorp do Palanca fez um grande campeonato. Por isso, merece menção honrosa, em função também do trabalho que o seu presidente tem feito”, enalteceu.

Sporting apresenta orçamento para disputa do Girabola2012

O director para o futebol do Sporting de Cabinda, Jorge Costa, está apreensivo em relação ao regresso ao Campeonato Nacional. A equipa leonina precisará de três milhões de dólares para conseguir competir tranquilamente no Girabola’2012. Em declarações à Angop no final do sorteio da definição do campeão do Zonal de apuramento à primeira divisão, referiu que o orçamento que o Sporting utilizou no torneio qualificativo baseia-se na ordem de um milhão de dólares norte-americanos, cedido pelo patrocinador oficial (Chevron). “Deste modo, sendo a primeira divisão uma competição que requer muitos custos, perspectivo para as nossas despesas três milhões, enquanto decorrer a participação no Girabola2012”, precisou.

Jorge Costa salientou que estes valores serão negociados com o patrocinador e outros parceiros do clube, para se evitar possíveis transtornos ao longo da competição. Numa prova do nível do campeonato nacional, a componente financeira joga um papel importante para materialização dos objectivos traçados pelas respectivas direcções.Precavidos dos problemas vividos na última época em que disputou o Girabola, os leões do Norte querem a todo custo evitar que situações do género se repitam. A equipa quer realizar uma competição que dignifique a província e o nome do clube.

Atlético do Namibe projecta época

A vogal de direcção do Atlético do Namibe, Sónia Neves, afirmou quinta-feira, em Luanda, que o seu clube para o campeonato nacional de futebol da primeira divisão (Girabola2012) precisa de seis jogadores para reforçar a equipa. Em declarações à Angop, no final do sorteio para a definição do campeão do Zonal de apuramento ao Girabola, o responsável disse que já está em curso a procura dos reforços. Sem explicar as posições dos jogadores nem os mercados onde eventualmente poderão vir os jogadores, ressaltou que vão procurar os melhores para reforçar o plantel.

“Vamos fazer tudo para que a nossa participação na primeira divisão seja regular e dignifique o Namibe”, referiu. Ausente da maior prova futebolística nacional há cinco anos, a formação da terra da Welvitchia Mirabilís, está apostada em efectuar uma campanha airosa e evitar as descidas e subidas ao longo da competição. Depois de passear toda a sua classe na série B, os namibenses encaram a próxima época com alguma tranquilidade e prometem uma temporada tranquila.

Fonte: Jornal Desportos

DEIXE UMA RESPOSTA