Paquistão vai rever relações com OTAN e Estados Unidos

Protesto de estudantes em Lahore contra o ataque da OTAN neste sábado, 26 de novembro.
Protesto de estudantes em Lahore contra o ataque da OTAN neste sábado, 26 de novembro.

O governo do Paquistão anunciou neste sábado,26, que vai rever suas relações diplomáticas e militares com os Estados Unidos e a OTAN. A decisão foi tomada após uma reunião das principais autoridades do país em Islamabad e é uma resposta ao mais grave incidente em dez anos da aliança militar ocidental no país que deixou 26 militares paquistaneses mortos.

Helicópteros da Otan atacaram uma base militar ao noroeste do Paquistão no sábado, matando 26 soldados e fazendo com que o país fechasse rotas vitais de apoio às tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte lutando no Afeganistão, disseram autoridades paquistanesas.

O ataque é o pior incidente do tipo desde que o Paquistão se aliou a Washington, imediatamente após os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos. O incidente acontece em um momento em que as relações entre os os dois países já estão estremecidas, após a morte do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, por forças especiais norte-americanas em uma operação secreta na cidade de Abbottabad, em maio.

“O primeiro-ministro Yusuf Raza Gilani condenou energicamente o ataque realizado pela Otan contra um posto militar paquistanês. Conforme as suas instruções, esta mensagem foi transmitida pelo Ministério das Relações Exteriores à Otan e aos Estados Unidos nos termos mais fortes”, afirmou a chancelaria em um comunicado.

O comandante da Otan que lidera as forças no Afeganistão, general John R. Allen, disse que ofereceu suas condolências a qualquer soldado paquistanês “que possa ter morrido ou ficado ferido” durante o “incidente” na fronteira. Um porta-voz da Otan se recusou a fornecer comentários adicionais sobre as circunstâncias ataque e disse que uma investigação “rigorosa” está em curso. No início da noite, o general da organização Carsten Jacobson admitiu que os aparelhos da Otan tinham “muito provavelmente causado perdas” humanas no Paquistão.

Embora não houvesse clareza sobre mortos e feridos, duas fontes militares disseram que 26 soldados foram mortos e 11 ficaram feridos nos bombardeios realizados por helicópteros da Otan, durante a madrugada, em um posto militar paquistanês em Baizai, a cerca de 2,5 quilômetros da fronteira com o Afeganistão. A região é reduto de talibãs e da rede Al Qaeda.

O número de mortos pode ser maior, uma vez que duas fontes militares disseram que perderam 28 soldados. Fontes das Forças Armadas paquistanesas afirmaram que o ataque da Otan foi “deliberado”.

 

 

Fonte: RFI

Foto: (REUTERS)

DEIXE UMA RESPOSTA