Obras sociais promovem o bem-estar

As vias de comunicação constituem a base para o desenvolvimento económico e social equilibrado de qualquer sociedade
As vias de comunicação constituem a base para o desenvolvimento económico e social equilibrado de qualquer sociedade

As autoridades governamentais da província da Huíla garantiram quinta-feira continuar a envidar esforços a nível da execução de obras, com vista a proporcionar um modo de vida diferente às populações locais.
O vice-governador para o sector económico, Sérgio da Cunha Velho, reconheceu que, apesar das dificuldades que as populações enfrentam, a responsabilidade nos investimentos de reabilitação, construção de infra-estruturas económicas e sociais, estão a ajudar a melhorar as condições de vida dos habitantes da Huíla.
Para o responsável, a criação de uma rede integrada de transportes, comunicações, armazenagem e a reconstituição da comercialização no meio rural estão igualmente a proporcionar um modo de vida diferente às populações da província.
Sérgio da Cunha Velho falava durante uma palestra, que decorreu sob o lema “O MPLA e o Estado”, inserida no quadro das comemorações do 55º aniversário da fundação do partido no poder, a comemorar-se em Dezembro.
O vice-governador disse que graças à prossecução da sua política socioeconómica, o MPLA orienta o Estado angolano a ter particular responsabilidade nos investimentos citados, que estão a contribuir de forma positiva no modo de vida das populações.
Aquele governante citou os programas “Angola Jovem”, de construção de um milhão de casas, até 2012, de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, como alguns exemplos do esforço que o Executivo tem envidado para a melhoria das condições de vida das populações. O dirigente referiu-se ainda aos programas de cuidados primários de saúde, Água para Todos, Crédito Agrícola de Campanha e de promoção do comércio rural, entre outros.
O membro do comité provincial do MPLA enfatizou que, neste pormenor, as autoridades têm dado provas da sua luta no combate à redução do défice orçamental, o que constitui um requisito fundamental para que se realizem os objectivos estratégicos de médio prazo.

Sérgio da Cunha Velho reconheceu que o Executivo tem pautado a sua política empresarial por uma actuação que assenta no apoio à Constituição e no desenvolvimento do empresariado provincial, de maneira particular, como classe social com uma função decisiva a desempenhar na recuperação económica do país e numa nova ordem económica.
“Este é o desiderato cujo objectivo fundamental pode garantir a realização de uma política agrária e de desenvolvimento rural, baseada na recuperação da produção, com vista à progressiva auto-suficiência alimentar, ao sustentável fornecimento de matérias-primas para a indústria nacional e ao equilíbrio das relações económicas com o exterior”, disse.

Acabar o êxodo rural

O vice-governador da Huíla acrescentou que outra acção positiva tem a ver com a melhoria das condições de vida das populações a todos os níveis, permitindo eliminar o êxodo rural.
Cunha Velho sublinhou que o Executivo está, como sempre, consciente de que as vias de comunicação constituem a base para o desenvolvimento económico e social equilibrado e, por isso, “continuam os esforços financeiros, visando a reabilitação de infra-estruturas, criando mecanismos e melhores condições”.
O responsável salientou que a normal circulação de pessoas e bens, promovendo uma política laboral e de emprego, que garante uma verdadeira igualdade de oportunidades, com particular incidência nos estratos sociais com mais dificuldades no mercado de trabalho, mormente na camada jovem à procura do primeiro emprego ou trabalho, constam entre as prioridades do Executivo.
“O Executivo tem acompanhado com preocupação todos os fenómenos sociais, sem excepção, incluindo aqueles ligados à promoção dos direitos dos consumidores, numa óptica destes serem autênticos agentes económicos e não meros sujeitos passivos”, disse Cunha Velho.

 

Arão Martins | Lubango

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Arão Martins

DEIXE UMA RESPOSTA