Obama confirma reforço militar na região Ásia Pacífico

Barack Obama desembarcou em Bali para reunião de cúpula da EAS

O presidente norte-americano chegou a Indonésia nesta quinta-feira, 17 de novembro, para participar da reunião de Cúpula da Ásia Oriental (EAS, da sigla em inglês). Antes de desembarcar em Barack Obama confirmou a sua estratégia de reforçar a presença militar norte-americana na região, apesar dos protestos na China.

O evento reúne 18 países, que representam mais da metade da população mundial. Todas as atenções estão voltadas para o encontro entre o líder norte-americano e o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, em um contexto de tensão entre os dois países, que tentam se impor na região Ásia-Pacífico.

Os Estados Unidos, preocupados com o crescimento econômico, político e militar da China, multiplicam suas iniciativas, inclusive militares, para afirmar sua presença naquela zona do globo. Já Pequim critica as tentativas de intervenção dos Estados Unidos.

Barack Obama desembarcou em Bali para reunião de cúpula da EAS

Nesta quinta-feira, ainda na Austrália, antes de embarcar para a Indonésia, Obama afirmou que os cortes orçamentários do Pentágono não vão atingir a zona Ásia Pacifico. “Disse à minha equipe de segurança nacional que encerradas as guerras atuais, ou seja, a saída do Iraque e do Afeganistão, as missões na região Ásia Pacífico serão nossa prioridade”, declarou o chefe da Casa Branca.

O presidente norte-americano martelou que os Estados Unidos são uma potência do Pacífico, e “pretende continuar como tal”. Ontem, Obama anunciou o envio suplementar de soldados americanos ao norte da Austrália no ano que vem, uma decisão que os chineses chamaram de inoportuna.

Durante seu discurso pronunciado em Camberra sobre a visão dos Estados Unidos para a região, Obama disse ainda que vai trabalhar em favor de uma maior cooperação com Pequim, ampliando principalmente a comunicação entre as Forças Armadas dos dois países. Ele espera com isso, evitar “erros de cálculo”.

 

 

Fonte: RFI

Foto: REUTERS/Romeo Ranoco

DEIXE UMA RESPOSTA