No vermelho

Fila de desempregados: Sem trabalho e rendimentos, 
os americanos endividam-se e pagam juros milionários

Imagine uma pessoa, com a conta-corrente negativa que pede dinheiro emprestado para pagar em duas semanas, a juros de 400%. A cena, típica de países emergentes, agora é rotina entre os cidadãos europeus e os americanos. Nesse país crescem os chamados payday lenders (os que emprestam dinheiro aos desesperados). Baptizada como “indústria da pobreza”, o segmento de financiamento já movimentou 40 mil milhões de dólares em 2010. A previsão é que continue a prosperar neste ano com o aumento do desemprego.

 

 

 

 

Fonte: Exame

Foto: Exame

DEIXE UMA RESPOSTA