Negócios garantem milhões de dólares

Os empresários brasileiros tiveram a oportunidade de pesquisar o mercado angolano para garantir a exportação dos produtos Fotografia: DR
Os empresários brasileiros tiveram a oportunidade de pesquisar o mercado angolano para garantir a exportação dos produtos Fotografia: DR

Angola e Brasil prevêem realizar, nos próximos 12 meses, negócios calculados em 51 milhões de dólares, sendo a maior parte deles ligados aos sectores da construção civil, máquinas e equipamentos e alimentos, bebidas e agronegócios, anunciou o ministro brasileiro para o Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
Fernando Pimentel, que fazia o balanço da visita que efectuou, em conjunto com uma missão empresarial, na semana passada a Angola, destacou a importância das relações comerciais entre os dois países e o continente africano.
“A realização desta missão é fruto da visita da Presidente Dilma Rousseff, em Outubro. Estamos a expandir as linhas de financiamento e a tornar mais férteis as relações do Brasil com os países de África. O caminho da paz e da cooperação vai fortalecer ainda mais os laços profundos de amizade já existentes entre Brasil e Angola.”
Neste contexto, as exportações brasileiras para Angola atingiram nos últimos nove meses mais de 700 milhões dólares, enquanto o Brasil importou produtos avaliados em 300 milhões de dólares, segundo dados divulgados pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
Os principais produtos vendidos pelos brasileiros para o país africano foram açúcares de cana, beterraba e sacarose, pedaços de frango congelado, frango congelado, carnes de suíno congeladas e farinha de milho. Os produtos mais importados de Angola pelo Brasil, no mesmo período, foram óleos brutos de petróleo e outros propanos liquefeitos e butanos liquefeitos.
A delegação empresarial brasileira, composta por 53 empresas, foi organizada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e pela Apex-Brasil. Durante três dias, foram realizados vários encontros entre as entidades governamentais angolanas e brasileiras e a terceira edição do Brasil Casa Design.
Trata-se de um evento que tem por objectivo estimular negócios entre empresários brasileiros e estrangeiros e trabalhar a percepção de formadores de opinião locais sobre a qualidade, a tecnologia e o design dos produtos brasileiros do sector de casa e construção civil.

O Brasil Casa Design de Luanda contou com exposição de produtos, mostra fotográfica e uma galeria de projectos brasileiros que ganharam troféus no IF Design e Idea, dois dos mais importantes prémios do design mundial.
Também foram realizadas reuniões com arquitectos, empreiteiras e empresas do sector de casa e construção civil de Angola, organizadas pela Apex-Brasil e pela Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitectura (AsBEA).
Nas duas primeiras edições, realizadas na capital da Argentina e na cidade do Panamá, foram gerados negócios da ordem de 18 milhões dólares.

DEIXE UMA RESPOSTA