Ministro da Saúde destaca a importância do sistema de estatística sanitária do país

Ministro da Saúde reconhece a necessidade de adequação do sistema de informação
Ministro da Saúde reconhece a necessidade de adequação do sistema de informação

O ministro da Saúde, José Van-Dúnem, afirmou, segunda-feira, em Ndalatando, província do Kwanza-Norte, ser necessária a adequação do sistema de informação estatística do sector para um melhor acompanhamento dos grupos de doenças que afectam a população angolana.
O titular da pasta da Saúde fez o pronunciamento quando falava à imprensa no decurso do acto de lançamento da campanha nacional de sensibilização sobre a prevenção das doenças crónicas não transmissíveis.
José Van-Dúnem frisou que se regista, actualmente, uma alteração no comportamento do grupo das doenças transmissíveis e não transmissíveis e que o actual sistema de informação sanitária está incapacitado para a monitorização do grupo de doenças não transmissíveis.
O ministro da Saúde referiu que não é possível avançar números fiáveis de registo de casos de doenças crónicas não transmissíveis por não ser esta a vocação do sistema de informação estatística em uso.
O actual sistema de informação, acrescentou, está virado para as doenças transmissíveis. “Este sistema servia apenas para saber das principais causas de morte patológica no país e não contemplava as doenças crónicas como a diabetes, hipertensão arterial, cancro, lepra, entre outras”, sublinhou o ministro.
José Van-Dúnem revelou que começa agora a registar-se uma alteração no comportamento das doenças, observando-se uma diminuição das doenças transmissíveis, como a tuberculose, tripanossomíase e VIH/SIDA, e o aumento das doenças crónicas não transmissíveis, agora associadas aos traumas da violência doméstica e da sinistralidade.
Para o ministro da Saúde, esta mudança vem reforçar a necessidade da adequação do sistema de informação, para que seja monitorizado o comportamento das doenças crónicas.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA