Mercado brasileiro interessa ao 1º de Agosto

Kali e companheiros podem ser orientados por um brasileiro na próxima temporada - Fotografia: José Cola

Kali e companheiros podem ser orientados por um brasileiro na próxima temporada - Fotografia: José Cola
A direcção do 1º de Agosto aposta no mercado brasileiro para resgatar a mística do clube, depois de cinco anos de “jejum” no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão’Girabola. O holandês Jan Brouwer foi responsável pela última consagração da formação militar em 2006, sob a liderança de Raul Hendrick.
Em terras brasileiras, estão dois dirigentes do 1º de Agosto, o director para o futebol, José Chantre e o técnico responsável das camadas de formação, Jorge Humberto Chaves, com a finalidade de encontrar o substituto do português Carlos Manuel.
No discurso de investidura do cargo de presidente do clube, Carlos Hendrick afirmou que o futebol é o espelho da agremiação, dedicando especial atenção à modalidade. Daí a aposta no mercado brasileiro, para devolver a alegria aos sócios, adeptos e simpatizantes do clube.
Waldemar Cerdeira foi o último técnico brasileiro que orientou o 1º de Agosto, na temporada 98/99, com Pedro de Morais Neto na presidência.
Romeu Filemon, jovem treinador angolano em fim de contrato com o Santos FC, desperta o interesse do 1º de Agosto. Contactado pelo Jornal de Angola, Romeu Filemon disse que desconhece o interesse da formação do Rio Seco. “Nunca fui contactado. Soube da notícia através da comunicação social”, justificou o antigo seleccionador de Sub-20.Em cinco anos, o 1º de Agosto foi o clube do Girabola que mais treinadores trocou.
Depois de Jan Brouwer passaram na equipa técnica Victor Bondarenko, Jorge Humberto Chaves, Victor Manuel, Ljubinko Drulovic e Carlos Manuel.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA