Medalhas de ouro para os inventores

As obras levadas para a Alemanha estiveram patentes em Luanda na Feira do Inventor
As obras levadas para a Alemanha estiveram patentes em Luanda na Feira do Inventor

A delegação angolana presente na Feira Internacional de Ideias, Invenções e Novos Produtos, em Nuremberga, Alemanha, arrebatou domingo oito medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e cinco de bronze.
O “software” com o dicionário virtual das línguas nacionais kimbundo, kikongo e umbundo e a respectiva tradução para português e inglês, bem como a exposição de peças de artesanato angolano, foram distinguidos com medalha de ouro. O “software” é da autoria de Adilson Octávio da Costa, ao passo que as peças expostas são do artista Inácio Domingos Kossi.
De acordo com Adilson Octávio da Costa, o seu “software” foi desenvolvido “a pensar na comunicação entre os utilizadores das oito línguas nacionais faladas em Angola, apesar de, até ao momento, só estarem disponíveis três línguas nacionais”.
O inventor acrescentou que o referido dicionário também foi projectado para ajudar os cidadãos das zonas rurais.
Alcino Flores Gomes recebeu uma medalha de prata, pela invenção de um braço fotográfico, e duas de bronze, por uma cama para deficientes e por uma mesa multiuso.
Por sua vez, Hélder da Silva obteve duas medalhas de bronze pela invenção de um circuito lógico digital para um traçador electrónico visual do gráfico de partos e de um sistema automático de bornes adaptáveis para condutores de secções diferentes em simultâneo.
O inventor Inácio Augusto Simão recebeu uma medalha de bronze por ter criado um sistema de comunicação electrónico para corridas de estafetas.

A representação angolana, chefiada pelo director nacional para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia, Gabriel Luís Miguel, apresentou, entre outros, inventos curiosos como o gerador de energia indutiva e o submarino indutivo.
Foram igualmente apresentados um veículo automóvel de marcha e travagem indutivas, um motor magnético para carros, uma turbina eléctrica para aviões, uma mesa multifunções que corta e fura madeira, ferro e mármore, bem como um pára-quedas telecomandado.
Outras atracções levadas por Angola e que encantaram os visitantes foram as peças de artesanato “Choros e gritos de África Mãe”, “Mistérios sobre o Ser”, “Existência de um mundo além do olhar” e “O vento que abala a firmeza dos meus pés”. A exposição de artesanato incluiu, igualmente, peças representativas de símbolos bastante conhecidos da cultura nacional, nomeadamente, a Palanca Negra Gigante, Rainha Njinga Mbandi, Batuqueiro, Mulher de Cabinda, Tchibinda Ilunga, Pensador, Caçador e Mumuíla. Angola apresentou 18 invenções tecnológicas e 14 peças de artesanato.

Distinção à Coreia do Sul

O Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia da República de Angola, através da Direcção Nacional do Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, em concertação com os inventores presentes em Nuremberga, premiou com uma escultura da Palanca Negra Gigante a empresa sul-coreana Syncup INC, por apresentar o sistema de controlo da mente, denominado “Qtrainer”. De acordo com os inventores sul-coreanos, o “Qtrainer” é um programa informático “com sensores integrados para tratamento e planeamento sequencial das funções psicomotoras do ser humano”. O programa possibilita o desenvolvimento de capacidades psicomotoras e pode ser utilizado para tratamento de indivíduos com disfunções psicomotoras. O aparelho ajuda ainda os estudantes a terem concentração e melhor performance escolar.

Participação global

Mais de 750 invenções de 30 países estiveram expostas, desde quinta-feira até domingo, na Feira Internacional de Ideias, Invenções e Novos Produtos, que se realiza anualmente em Nuremberga (Alemanha).
De acordo com a organização, citada pela agência Angop, a feira apresentou produtos ligados à engenharia eléctrica, à electrónica e tecnologia solar, à engenharia mecânica, à protecção ambiental e aos sistemas de alarme e de segurança tecnológica. Produtos de tecnologia médica, de comunicação e informação, agricultura e floresta, indústria de construção, nutrição, jogos e desportos e engenharia de tráfego, estiveram expostos na feira.
A Alemanha foi o país com o maior número de produtos expostos, setenta inventos, numa área de cerca de 300 metros quadrados.
Os melhores trabalhos expostos na feira foram premiados em várias categorias pela Federação Internacional das Associações de Inventores (IFIA). A IFIA prestou particular atenção ao género feminino, uma vez que está a promover o talento entre jovens mulheres.
A Feira de Nuremberga, inaugurada em 1974, é um dos 15 maiores centros de exposições comerciais do Mundo.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: João Gomes

DEIXE UMA RESPOSTA