Lançado apelo geral ao registo de eleitores

O ministro da Administração do Território teve um encontro com representantes da sociedade civil e lançou apelo geral ao registo
O ministro da Administração do Território teve um encontro com representantes da sociedade civil e lançou apelo geral ao registo

O Ministério da Administração do Território reuniu ontem os membros da sociedade civil para prestar informações sobre o processo de actualização do registo eleitoral e pedir mais envolvimento dos parceiros sociais.
Nesta primeira reunião, o vice-ministro da Administração do Território para os Assuntos Eleitorais e Institucional, Adão de Almeida, referiu que as autoridades tradicionais, igrejas e associações cívicas devem servir de veículo transmissor da mensagem e mobilização dos eleitores.
Adão de Almeida revelou que, até o momento, foram já realizados 2.187.307 registos e actualizações de dados. Sublinhou que desse número, 1.972.203 são antigos eleitores e 215 mil novos eleitores. Em média, disse o vice-ministro, são efectuados 66 mil registos por dia.
“Na fase inicial, o processo teve alguns problemas no que respeita à colocação das brigadas no terreno”, reconheceu. E salientou que no primeiro mês de actualização foram efectuados 70 mil registos. “Actualmente, estamos a fazer 60 a 70 mil registo por dia”.
Adão de Almeida anunciou, para esta semana, a entrada em funcionamento de brigadas móveis com vista a aumentar a capacidade e o número de registos efectuados. Actualmente, estão em funcionamento 390 brigadas, de um total de 406 previstas. O vice-ministro destacou a importância do processo, numa altura em que falta menos de um ano para as eleições. Sublinhou ainda o facto do processo dar aos eleitores a faculdade de escolherem o local para o exercício do direito de voto.
“Estão criadas todas as condições, em termos de novas brigadas a nível nacional, para permitir que todos os cidadãos possam fazer ou reconfirmar o seu registo”, disse o vice-ministro para os Assuntos Eleitorais e Institucionais, Adão de Almeida.  O ministro da Administração do Território esclareceu que o encontro com representantes da sociedade civil serviu para colher sugestões e contribuições, para o aperfeiçoamento do processo de registo eleitoral.

Recolha de contribuições

A reunião, disse o ministro, é a primeira de muitos encontros que o Ministério da Administração do Território vai realizar no sentido de interagir com as diversas instituições interessadas no processo de actualização do registo eleitoral.
Em resposta aos membros da sociedade civil, o ministro da Administração do território disse que este procedimento foi adoptado desde o início do processo, em 29 de Julho. Estão também agendados encontros com os partidos políticos, corpo diplomático acreditado em Angola e a Comissão Nacional Eleitoral, com o objectivo de prestar informações do processo eleitoral em curso no país.

Adelina Inácio

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: José Cola

DEIXE UMA RESPOSTA