José Eduardo dos Santos advoga memorando para Guiné-Bissau

Presidente da República, José Eduardo dos Santos
Presidente da República, José Eduardo dos Santos

Luanda – O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, apontou hoje, em Luanda, como prioridade para a Guiné-Bissau a assinatura de um memorando de entendimento sobre a reforma dos sectores da defesa e segurança.

Tendo Portugal a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, disse, “gostariamos de pedir o empenho do senhor primeiro-ministro e de transmitir esta nossa mensagem ao senhor Presidente, Dr. Cavaco Silva, para que encete deligências, quer em Africa, quer em outros continentes, por forma a garantir-se o apoio à Guiné-Bissau.

Este memorando, segundo ainda José Eduardo dos Santos, actual Presidente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “deve ser assinado o mais depressa possível”.

Reconhece que existem dificuldades em alguns países da Comunidade Económica de Desenvolvimento dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

“É minha intenção enviar enviados especiais a alguns destes países, sobretudo os mais importantes da região, por forma a pedir que prestem mais atenção a este dossier e que se acelere a assinatura deste memorando de entendimento.

Noutra parte das suas declarações o Presidente disse a Pedro Passos Coelho que pode contar consigo  para se “fazer da lingua portuguesa uma língua de trabalho nas Nações Unidas”.

Também se referiu à Guiné-Equatorial que tem dado passos firmes no sentido de aderir à CPLP.

“Penso que Portugal, neste sentido, não deixará de fazer as deligências necessárias para que este desiderato do Estado da Guiné-Equatorial possa ser finalmente alcançado”, asseverou o Presidente da República.

José Eduardo dos Santos falava numa conferência de imprensa, depois de se ter reunido com o governante luso, no quadro da visita oficial que efectua a Angola.

Fonte: Angop

Foto: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA