Independência representou dignidade dos angolanos

Secretário-geral do CICA, reverendo Luís Nguimbe
Secretário-geral do CICA, reverendo Luís Nguimbe

Luanda – Os angolanos devem sempre lembrar-se do 11 de Novembro de 1975 porque foi desta data que ganharam a autodeterminação, dignidade, nova vida e união.

A afirmação é do secretário-geral do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), reverendo Luís Nguimbe, em declarações à Angop, no quadro do 36º aniversário da independência nacional, que se assinala dia 11 deste mês.
Lembrou que a data constitui o ponto culminante da luta de resistência contra o colonialismo português, sendo, por isso, o bem maior dos angolanos.
“Os trinta e seis anos da independência trouxe muitos benefícios para o povo angolano, com realce para o reconhecimento da própria nacionalidade, liberdade de expressão, livre circulação de pessoas e bens em todo país, construção de escolas estradas, entre outros bens”, apontou.
Quanto à projecção internacional, o reverendo referiu que Angola hoje é uma potência de referência no continente africano quer do ponto de vista político, quer na preservação da paz em outros países.
Por isso, enalteceu o contributo de todos nacionalistas que lutaram para que o país se tornasse livre, reconhecido e independente.
Fonte: Angop
Foto: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA