Implantação de rede de bancos comerciais contribui para o crescimento da economia

Banco Nacional de Angola está interessado em que as populações de cidades como Cabinda adquiram hábitos de popuança bancária
Banco Nacional de Angola está interessado em que as populações de cidades como Cabinda adquiram hábitos de popuança bancária

O delegado regional do Banco Nacional de Angola (BNA) em Cabinda, Estêvão Pitra, afirmou no sábado, naquela cidade, que o funcionamento de 12 bancos comerciais e um total de 32 balcões de atendimento tem contribuído permanentemente para o crescimento do sector bancário naquela região.
Estêvão Pitra, que falava no acto de abertura da campanha sobre educação financeira, enquadrada nas festividades do 35º aniversário banco central angolano, referiu que com a implantação dos bancos comerciais na província se observa, de forma crescente, a adesão da população aos serviços bancários, no que diz respeito a depósitos, crédito e uso de cartões multicaixa, o que dá lugar ao crescimento económico de Cabinda.
O gestor acrescentou que, no próximo ano, a delegação regional do BNA prevê estender a rede bancária ao interior da província de Cabinda, com destaque para os municípios do Belize e do Buco-Zau. A instituição vai ainda continuar a adoptar medidas destinadas a estancar a inflação de modo a preservar a moeda nacional.
Aumentar o número de pessoas que recebem os seus salários por meio de transferência bancária, o programa de educação financeira, com prioridade para a abertura de contas bankita (com o valor mínimo de 100 kwanzas) e do bankito a crescer (com um depósito mínimo de mil), são também outras políticas que a instituição prevê prosseguir ao longo do próximo ano.
Estêvão Pitra referiu que a província de Cabinda tem acompanhado de forma satisfatória a evolução do sistema bancário nacional, e o BNA, como órgão reitor da política monetária e cambial, tem vindo a incrementar várias medidas com destaque para a redução das taxas de reservas obrigatórias de 25 para 20 por cento em moeda nacional e de 20 para 15 por cento em moeda estrangeira.

  Educação financeira  

O programa de educação financeira visa sensibilizar a população a ter espírito de poupança, de forma a trazer para o mercado financeiro formal a massa monetária que se encontra no circuito informal, disse João Manuel Nzango, funcionário sénior do banco centreal angolano, quando falava na palestra de apresentação da campanha.
O orador afirmou que essa campanha vai trazer benefícios às populações e sublinhou que a principal mensagem da educação financeira é a da introdução de alguns conceitos que estimulam a população a ter cultura bancária.

 Joaquim Suami | Cabinda

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA