Imigrantes ilegais foram repatriados

Cidadãos oriundos de países africanos estão em maior número na lista de infractores
Cidadãos oriundos de países africanos estão em maior número na lista de infractores

No âmbito de uma micro-operação de contingência, realizada durante o fim-de-semana, 264 estrangeiros foram repatriados pela Polícia Nacional na Lunda-Norte, informou, esta segunda-feira, no Dundo, o intendente Leonardo Bernardo.
De acordo com o porta-voz da corporação na Lunda-Norte, entre os estrangeiros repatriados 260 são da República Democrática do Congo, dois malianos e outros dois da Guiné-Conacri.
O intendente realçou que a imigração ilegal está a preocupar as autoridades policiais e adiantou que, apesar do esforço que tem sido empreendido para manter as fronteiras invioláveis, a grande extensão da fronteira com a República Democrática do Congo permite a infiltração de clandestinos.
O oficial da Polícia Nacional na Lunda-Norte defendeu que, apesar dos constrangimentos com que a corporação se depara, já se observa uma diminuição dos números referentes à entrada de estrangeiros ilegais no território nacional. O intendente apontou o sul da província, sobretudo a localidade do Túnguila, no município do Cuango, como a mais preocupante. Para reverter a situação, disse, foram criadas duas unidades da Polícia de Guarda Fronteira para manter a segurança e evitar a violação da fronteira naquele local.
Leonardo Bernardo disse que a operação policial foi extensiva ao combate ao tráfico ilícito de diamantes, tendo resultado na detenção de 25 indivíduos e a apreensão de vários meios de exploração de diamantes, com destaque para dragas, 12 pás, 18 litros de gasóleo e quatro cordas sintéticas.
O intendente sublinhou que, em função da dinâmica da situação operativa, a Polícia Nacional “vai continuar a realizar os serviços de prevenção, no sentido de estabilizar a situação da criminalidade, imigração ilegal e da sinistralidade rodoviária”.
Leonardo Bernardo explicou que, dado o aumento gradual dos acidentes de viação na província, sobretudo com motociclos, “houve necessidade de realizar acções preventivas para manter estável a situação, tendo em conta a proximidade do fim do ano”.

Fruto dessa operação, revelou, foram apreendidas 252 motorizadas de diversas marcas e cilindrada, cinco viaturas, três verbetes e duas cartas de condução. Foram também detectadas 153 infracções diversas, que resultaram no pagamento de multas no valor de 203 mil kwanzas.

Isidoro Samutula| Dundo


Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA