Homenageado investigador Jorge Macedo

O investigador e poeta angolano Jorge Macedo foi quinta-feira a noite homenageado pelo Ministério da Cultura na gala do Prémio Nacional de Cultura e Artes, pela contribuição ao estudo e valorização do instrumento musical “Marimba”.

A mensagem proferida pelo pelouro de Rosa Cruz e Silva referiu que, enquanto poeta e ensaísta, Jorge Macedo deixou um legado que marcará a história da cultura angolana, e tem servido de guia para as gerações mais jovens de estudiosos da cultura e literatura nacional.

A nota salienta ainda que Jorge Macedo pretendia uma sociedade de paz e harmonia, respeitando a diversidade das culturas em presença, propondo uma relação de diálogo cultural, permanente e contínua entre a África e o mundo. “È imperioso ser africano, antes de tudo, para melhor compreender o outro”, parafraseando o também etnomusicologo.

A diversidade dos estudos de Jorge Macedo, que vão desde a problemática sociológica dos assimilados, a africanidade na poética de Agostinho Neto e outro, preenchem um vazio de reflexão endógena, cujas origens estão assentes nos princípios enunciados pelos arautos do nacionalismo angolano. “Foi um dos mais respeitados estudiosos angolanos da marimba e valorizava a dimensão africana da cultura nacional”, realçou.

Jorge Macedo nasceu em Malanje, em 1941, onde fez os seus estudos primários e secundários. Educado segundo princípios religiosos, frequentou o seminário menor e maior de Luanda, onde estudou filosofia, e formou-se depois em etnomusicologia pela Universidade de Kinshasa. A sua primeira actividade profissional foi a de regente escolar, tendo ingressado, em seguida, na carreira administrativa, e ocupou depois da independência vários cargos de responsabilidade entre os quais de director nacional de arte, director da escola de música, tendo sido até à data da sua morte assessor da Ministra da Cultura.

Fonte: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA