Greve na Rádio Nacional de São Tomé: PCD, nega estar a bloquear negociações

A greve na Rádio Nacional de São Tomé vai continuar
A greve na Rádio Nacional de São Tomé vai continuar

A greve na Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe vai continuar, já que as negociações desta quinta-feira, entre o governo e a comissão dos trabalhadores, não deram resultados tangíveis.

Depois de vários encontros entre a comissão de trabalhadores da Rádio Nacional e membros do governo, tudo continua em suspenso. Os ouvintes continuam sem ouvir música nem notícias, e ficaram mesmo privados de ouvir o relato do encontro entre as selecções de São tomé e Príncipe e do Congo Brazzaville, ocorrido esta Sexta feira, na capital.
Alfredo Medeiros, líder sindical da Rádio Nacional, lamenta que as negociações de quinta-feira tenham sido um fracasso, e que a intransigência do Governo bloqueie a situação.
Entretanto, a crise entre numa nova fase, com a acusação do governo são tomense de que o PCD, ( Partido de convergência Democrátivca) está a “mexer os cordelinhos”, e a impedir que se encontre uma plataforma de entendimento para este conflito que entrou na segunda semana.
Contactado pela RFI, o Presidente do PCD, Xavier Mendes, nega tais acusações, e refere que elas não passam duma “manobra de diversão” por parte do Governo.

 

Vitor Matias

Fonte: RFI

Foto: Miguel Martins/RFI

DEIXE UMA RESPOSTA