Governador da Huíla quer rigor na gestão

Governador da Huíla
Governador da Huíla

O governador da Huíla exigiu, no sábado, no Cuvango, mais rigor e responsabilidade dos administradores municipais na execução dos programas traçados pelo Executivo para solucionar os principais problemas da população.
Isaac dos Anjos, que falava na tomada de posse do novo administrador do Cuvango, Miguel Luís, disse aos administradores municipais que têm de compreender a situação económica, social e política que o país vive para melhor gerirem os território sob sua jurisdição.
O desenvolvimento só é possível, frisou, com a integração de todas as forças vivas da sociedade que tenham talento e coragem para promoverem o progresso.
“O país está a viver momentos importantes do ponto de vista político, mas o fundamental é a unidade, a igualdade de todos os cidadãos e a sua integração plena, independentemente da origem étnica, racial e cultural”, referiu.
Isaac dos Anjos declarou esperar do novo administrador do Cuvango a promoção do desenvolvimento da parte leste da Huíla e das regiões limítrofes do Kuando-Kubango e do Bié para a aproximação das populações.

Apostas do administrador

O incentivo à agricultura, pelo apoio aos agricultores, para aumento da produção e a garantia da auto-suficiência alimentar das populações, é das prioridades do administrador. Miguel Luís considerou o sector da agricultura a alavanca no combate à fome e à pobreza no município.
O incentivo à cultura do milho, do feijão e de outros produtos, disse, vai permitir a produção de alimentos necessários à população e para escoamento do excedente para mercados onde aqueles produtos escasseiam. A aposta, sublinhou, passa por disponibilizar instrumentos agrícolas aos camponeses associados em cooperativas e fazendeiros em áreas identificadas como “celeiros de milho e feijão”.
O administrador também falou da importância de serem reabilitadas as vias secundárias e terceiras para poder haver escoamento dos produtos do campo.
Vamos aproveitar o clima favorável, prometeu, para reactivar a produção agrícola e fazer com que o município volte a ter um sector agrícola forte.
A extensão do sistema de ensino a todas as comunas para permitir que mais crianças, que se encontram fora do sistema de ensino, por falta de salas e de professores, frequentem a escola é outra meta do novo administrador.
Apesar de haver escolas em todas as comunas, o administrador do município do Cuvango disse que são precisas mais salas de aulas e contratar professores para deixar de haver crianças fora do sistema de ensino.

 

Domingos Mucuta |Lubango

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA