Google quer abrir escritório em Angola

Nelson Matos sublinha a importância de facilitar o acesso à Internet a todos sem excepção
Nelson Matos sublinha a importância de facilitar o acesso à Internet a todos sem excepção

A Google, a maior empresa de pesquisas na Internet do mundo, pretende abrir brevemente um escritório em Angola, soube, ontem, o Jornal de Angola.
A informação foi revelada pelo vice-presidente da Google para Pesquisas e Desenvolvimento para Europa e África, Nelson Mattos, que participa, desde ontem, em Luanda, na primeira conferência G|Angola, que hoje termina.
Nelson Mattos sublinhou que o objectivo da Google em Angola é desenvolver uma política que facilite o acesso à Internet a todos sem excepção. “Pretendemos aumentar o número de utilizadores da Internet em Angola, para facilitar o acesso às pesquisas”, sublinhou. A empresa pretende fazer um investimento a nível de infra-estruturas, em parceria com o Executivo angolano, para trazer novos produtos que ajudem o desenvolvimento tecnológico do nosso país.
“Queremos abrir um escritório da Google em Angola, para o que contamos com a colaboração das grandes empresas, de empresários e de técnicos, para que nos possam transmitir a realidade deste país”, declarou.
Em África, apenas nove por cento da população tem acesso à Internet, enquanto na Europa e na América são mais de 80 por cento, esclareceu. Os únicos países de África onde a Google tem escritórios são a África do Sul, Ghana, Senegal, Quénia, Uganda, Egipto e Nigéria.
O vice-ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Pedro Teta, declarou que o Executivo tem interesse no investimento e participação da Google no desenvolvimento do mercado angolano.
“Estamos esperançados que os novos produtos da Google, a serem também lançados no mercado angolano, venham gerar resultados e crescimento às empresas de tecnologias de informação que operam no nosso país”, declarou o vice-ministro, realçando a elevada responsabilidade social desta multinacional, que tem abraçado projectos extraordinários no mundo.

A conferência está a discutir temas como “Google Search e Display”, “Experiência do utilizador”, “Exemplos de publicidade”, “Google Adsense”, “Mapas e duplo clik”, “Ferramentas para Webmasters”, “Desenvolvimento para telemóveis”, “Wbsite Optimizer” e “Google Apps”.
Ontem, a engenheira brasileira Cinthia Assali deu uma breve formação aos jornalistas sobre os acessos mais fáceis de pesquisa naquele motor de busca.
A Google, fundada em 1998 por Larry Page e Sergey Brin, na altura doutorandos da Universidade de Stanford, é hoje uma empresa de topo nos principais mercados globais.
A missão em África é tornar a Internet uma parte integrante da vida quotidiana, aumentando a sua relevância e utilidade, eliminando barreiras de acesso aos potenciais utilizadores e desenvolvendo produtos que sejam significativos para os países da região.
A Google tem sede em Silicon Valley e escritórios na América, Europa, África, Ásia e Oceânia.

Edivaldo Cristóvão

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: José Soares

 

DEIXE UMA RESPOSTA