Gaspar Augusto Sassende conquista concurso de arte

Estudante venceu pela sua criatividade
Estudante venceu pela sua criatividade

Gaspar Augusto Sassende, do Centro Casas Lares do Cuito, é o vencedor da primeira edição do concurso infantil de desenho, “A casa dos meus sonhos”, promovido pela empresa Kora-Angola, em vários orfanatos das províncias de Luanda, Bié e Huambo.
Na cerimónia de entrega do prémio, realizada na quarta-feira, em Luanda, o vencedor recebeu 100 mil kwanzas em bens, um computador portátil e material didáctico. O Centro Casas Lares do Cuito, instituição que acolhe o premiado, foi beneficiado com bens de primeira necessidade, avaliados em 300 mil kwanzas.
Em declarações ao  Jornal de Angola, Gaspar Sassende disse que se sente feliz e que pretende dar continuidade à sua formação e seguir a carreira de pintor. “Um dia vou granjear frutos através da pintura, porque sempre pensei sê-lo. Não contava com o primeiro lugar, mas valeu a pena sonhar e trabalhar”.
Como vencedor, disse, aconselho todos os participantes a continuarem a lutar e a acreditarem que são capazes de se tornarem vencedores. De 13 anos, Gaspar Augusto Sassende é um rapaz mudo e deficiente do braço esquerdo, devido a um ferimento causado por um projéctil, durante o conflito armado, em 1998. A gravidade do seu caso levou com que a ONG angolana Kimbo Liombembua o enviasse à  República  da Alemanha, onde foi amputado. Estudante da sétima classe, tem-se destacado como atleta paralímpico na modalidade de atletismo, tendo, até ao momento, alcançado medalhas de ouro, prata e bronze.
A directora Nacional da Infância do Ministério de Assistência e Reinserção Social, Ana Teresinha, afirmou que o concurso contribui para o desenvolvimento da criatividade artística e da imaginação das crianças.  A responsável, que falava à imprensa em representação do ministro João Baptista Kussumua, referiu que permite igualmente descobrir novos talentos e incentiva o gosto pela arte.

O director-geral da Kora-Angola, Nimrod Gerber, realçou que a empresa vai continuar a procurar novos talentos no domínio da pintura e desenho, de modo a contribuir para o desenvolvimento das artes. O concurso, contou com a participação de 400 crianças do Centro ACAA, de Luanda, Lar dos Pequeninos, do Huambo, e Casa Lares do Cuito, do Bié.

 

Roque Silva

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Maria Augusta

DEIXE UMA RESPOSTA