Gás natural para o mercado americano

Os Estados Unidos da América (EUA) serão o primeiro mercado para o gás natural a ser produzido pelo Projecto Angola LNG, anunciou na sexta-feira, em Moscovo, capital da Rússia, o chefe do departamento de produção do Ministério dos Petróleos, Alcides Santos.
Ao falar no final do fórum económico Angola-Rússia, o responsável informou que, de acordo com projecções, as exportações anuais estarão estimadas em 5,2 biliões de toneladas. A quantidade a exportar anualmente reflecte a capacidade de produção no mesmo período, de acordo com Alcides Santos, que justificou a escolha dos EUA, como beneficiário desse gás, por possuir já instalações para a sua recepção.
O responsável acrescentou que os EUA foram o primeiro país a manifestar interesse pelo produto, além da Chevron (empresa norte-americana) ser o principal accionista do Projecto Angola LNG.
“Os Estados Unidos já tem terminais prontos e foi o primeiro mercado a mostrar-se interessado”, salientou. Alcides Santos disse que o gás será transportado em navios tanque. O Projecto Angola LNG, em execução há mais de dois anos no município do Soyo, província do Zaire, tem a participação das companhias internacionais como a americana Chevron, BP, TOTAL, ENI e Sonangol, que investiram 9,1 mil milhões de dólares. Além dos EUA, estão interessados no gás países da Europa e Ásia, com realce para a Coreia do Sul e o Japão.
Alcides Santos, que no evento apresentou a legislação sobre investimentos no sector petrolífero em Angola, adiantou que o projecto vai gerar um número considerável de postos de emprego. Mais de três mil angolanos estão envolvidos na fase de construção.
“O projecto visa fundamentalmente o aproveitamento do gás natural associado à exploração do petróleo. Nós exploramos o petróleo, e quando se explora petróleo, produz-se também gás e esse gás tinha de ser aproveitado. É um recurso que nós não vendíamos e agora passaremos a vendê-lo”, explicou Alcides Santos.
Sob o lema “Angola no século XXI: uma economia em crescimento”, o fórum económico Angola/Rússia foi aberto quinta-feira em Moscovo, com intervenções de membros do Executivo angolano e técnicos russos ligados ao sector do petróleo e gás.

O evento, promovido pela Embaixada de Angola na Rússia, no quadro das festividades do 36º aniversário da independência nacional, visa promover as potencialidades económicas e oportunidades de investimento no país, com vista a atrair o empresariado russo.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA