Fundo dá garantias para empréstimos

Acordo assinado ontem entre os bancos comerciais e o Fundo de Garantia Habitacional permite que os cidadãos tenham um avalista
Acordo assinado ontem entre os bancos comerciais e o Fundo de Garantia Habitacional permite que os cidadãos tenham um avalista

Os bancos comerciais assinaram, ontem, em Luanda, um acordo com o Fundo de Fomento de Garantia Habitacional, que vai servir de avalista para as pessoas que pretendam comprar casa através de crédito bancário.
O fundo vai assegurar até 80 por cento do valor do imóvel. O documento assinado ontem estabelece que a coordenação apresente uma lista de projectos ilegíveis à candidatura habitacional.
O coordenador do fundo, Carlos Panzo, adiantou que o modelo para adesão já está estruturado. O cliente deve dirige-se ao seu banco e candidatar-se. O banco, por sua vez, apresenta a candidatura ao Fundo de Fomento de Garantia Habitacional, que tem a missão de intermediar a relação entre os bancos comerciais e os credores habitacionais.
O ministro do Urbanismo e Construção, Fernando da Fonseca, disse esperar que os bancos contribuam para dinamizar o sector imobiliário. “Os bancos devem procurar estimular esta dinâmica, criando parcerias e oportunidades com as cooperativas habitacionais, para que possam desempenhar um papel de ajuda ao Executivo nesse sentido, para a habitação social”, referiu.
O presidente do Banco de Poupança e Crédito (BPC), Paixão Júnior, disse que o acordo dá a possibilidade de alargar o leque de operações relacionadas com o crédito habitacional. Por seu lado,Coutinho Nobre Miguel, do Banco Sol, afirma que qualquer cliente pode aderir ao crédito habitacional, desde possua os requisitos exigidos.
Assinaram o acordo os presidentes do BPC, do Banco Sol, BNI, BPA, Banco Keve, BCI, BFA e BAI. O acto foi assistido pelos ministros das Finanças, Carlos Alberto Lopes, do Urbanismo e Construção, Fernando da Fonseca, e pelo governador do Banco Nacional de Angola. O crédito à habitação para aquisição de casas no âmbito do Programa habitacional do Executivo vai ser feito tendo como referência a taxa LUIBOR, que é a média resultante das taxas de juro cobradas pelos bancos comerciais nas operações entre si. O Banco Nacional de Angola anunciou, recentemente a taxa média de juros a vigorar para os empréstimos a serem concedidos pelos bancos comerciais. Executivo lançou um programa para facilitar a aquisição de casas para a população, principalmente os mais carenciados.
Anunciado em 2008, o Programa habitacional do Executivo prevê, até o próximo ano, a construção de um milhão de fogos habitacionais em todo o país, para reduzir a grande procura de casas no país.

 

Madalena José

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Eduardo Pedro

DEIXE UMA RESPOSTA