Filme de Valter Guerreiro destaca religiões africanas

Valter Guerreiro quer ajudar as pessoas carentes e promover o documentário
Valter Guerreiro quer ajudar as pessoas carentes e promover o documentário

O presidente da Associação Religiosa do Candomblé do Estado de São Paulo (Arcesp), Valter Guerreiro, disse ontem, em Luanda, que lança, no próximo ano, um documentário sobre as religiões brasileiras de matrizes africanas.
A ideia, para Valter Guerreiro, que também é o responsável por um outro projecto de militantes da religião de São Salvador, que luta em prol da igualdade racial e contra a descriminação e a exclusão social, é rebuscar os laços histórico-culturais entre os dois países, mas do ponto de vista religioso.
“Os brasileiros têm um conceito carismático sobre Angola, mas não conhecem nada sobre o país. Este projecto, que também tem uma vertente social, foi criado com esse propósito: aproximar mais os dois povos, através das suas semelhanças religiosas e culturais”, disse.
O documentário, que é produzido no Brasil, vai ainda, na opinião de Valter Guerreiro, servir de mola impulsionadora para a criação de projectos, além de oficinas culturais e creches, com o intuito de favorecer as famílias, especialmente os jovens mais carentes.
No nosso país há 20 dias, o responsável disse que se encantou com os dados recolhidos sobre a religião angolana, assim como com o acervo da cultura angolana. “Agora tudo farei para tentar aproximar mais Angola do Brasil”, rematou.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: M. Machangongo

DEIXE UMA RESPOSTA