Feira internacional dos transportes abriu ao público no pavilhão da Filda

Ministro Augusto Tomás abre ExpoTrans Angola sob o olhar de dirigentes africanos
Ministro Augusto Tomás abre ExpoTrans Angola sob o olhar de dirigentes africanos

A primeira Feira Internacional sobre Infra-estruturas dos Transportes e Logística arrancou ontem em Luanda, no recinto da Filda, com o objectivo de apresentar o potencial do sector empresarial público e privado de Angola, Brasil, Espanha, Namíbia e Portugal, os cinco países que se inscreveram para estar presentes no certame que se estende até ao próximo domingo.
Na presença de altas personalidades que participaram na segunda sessão da Conferência de Ministros Africanos dos Transportes, que ontem teve lugar no Centro de Convenções de Talatona, o ministro dos Transportes de Angola, Augusto Tomás, disse na abertura da feira que a integração dos transportes e da logística através de soluções de intermodalidade e multimodalidade e a integração económica entre países de uma mesma região, que globalmente favoreça a eficiência das economias, a competitividade dos produtos no mercado internacional e a coesão social, são urgências que os países africanos devem ter em conta para a necessária integração.
“Complementarmente, será necessário apostar na requalificação do sector empresarial privado em todas as áreas produtivas e na redefinição do papel do Estado nas economias, assim como na formação e valorização profissional do capital humano, como factores de crescimento e desenvolvimento numa óptica de sustentabilidade na tríplice vertente económica, social e ambiental”, sublinhou o ministro Augusto Tomás. O ministro afirmou que o Ministério dos Transportes desenvolveu já estudos fundamentais sobre as redes de infra-estruturas de transporte, principalmente a nível ferroviário, bem como estudos sobre o sistema portuário e aeroportuário e sobre a rede nacional de plataformas de logística, cuja conceptualização segue estritamente, de perto, a visão da intermodalidade, da complementaridade modal e da integração.
A presença pela primeira vez do sector angolano dos transportes e da logística num certame internacional é, para o ministro dos Transportes, motivo de orgulho e de expectativa, uma vez que se encontra subjacente a essa iniciativa a perspectiva de unir especialistas nacionais e internacionais, empresas do ramo dos transportes e da logística, fornecedores de equipamentos e de novas tecnologias e responsáveis da administração pública e do sector empresarial de vários países.
Além de se mostrar os progressos dos operadores angolanos que lidam com o sector público dos transportes, espera-se, nessa primeira Expo-Trans Angola 2011 (Feira Internacional sobre Infra-estruturas dos Transportes e Logística), que venham a frutificar-se múltiplos contactos que, no futuro, possam resultar em potenciais relações comerciais e parcerias entre operadores económicos e demais “stakeholders” do sector que, a par da acções e iniciativas governamentais já desenvolvidas, possibilitem a elevação substancial da capacidade interna no domínio da oferta de transporte e de logística e contribuir para a continuidade e sustentabilidade do crescimento e do desenvolvimento da economia nacional.

 

Armando Estrela

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Samy Manuel

DEIXE UMA RESPOSTA