Fed pede a Congresso americano ações para sustentar crescimento

Ben Bernanke, diretor do Banco central americano, pediu uma ação do Congresso dos Estados Unidos, para sustentar o crescimento econômico..
Ben Bernanke, diretor do Banco central americano, pediu uma ação do Congresso dos Estados Unidos, para sustentar o crescimento econômico..

O presidente do Banco central americano (Fed), Ben Bernanke, pediu nessa quarta-feira, uma ação do Congresso dos Estados Unidos, para sustentar o crescimento econômico. As declarações foram feitas durante uma conferência de imprensa realizada após a reunião do Comitê de política monetária do Fed.

Benanke reiterou seu pedido ao Congresso dos Estados Unidos para que tome as medidas necessárias para completar sua ação. « Seria útil se pudéssemos contar com a assistência de outros órgãos do Estado em nossa ação para tentar sustentar a criação de empregos”, disse.

Repetindo que a política monetária não é uma panacéia, o presidente do Fed vem pedindo há meses, aos congressistas para completarem a ação do Banco Central tomando medidas para colocar as finanças públicas em uma trajetória viável.

Bernanke também reconheceu que a situação da economia americana estava melhorando, mas que apesar disso, as perspectivas continuavam insatisfatórias para os próximos anos. Segundo previsões do Comitê de política monetária do Fed (FOMC), publicadas nessa quarta-feira, o índice do desemprego, que é atualmente de 9,1%, chegaria, na melhor das hipóteses, a 8,5% no final de 2012 e a 7,8% um ano depois.

O Fed manteve sem alterações sua política monetária, mas revisou a estimativa de crescimento da economia para cerca de 2,7% em 2012, 3,3% em 2013 e 3,5% em 2014, após um crescimento de apenas 1,6% a 1,7% neste ano. Em junho, o Banco central americano havia projetado que o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos subiria para cerca de 2,8% neste ano, 3,5% em 2012 e 3,9% em 2013.

Ben Bernanke admitiu que Fed poderá considerar a compra de empréstimos garantidos por ativos imobiliários. Ele explicou que a dificuldade do mercado imobiliário americano era um dos freios principais à retomada do crescimento econômico.

Sobre a crise na Europa, Bernanke indicou que a evolução da política monetária americana poderia ser guiada pela evolução da situação do outro lado do Atlântico. “O Banco central continua pronto para dar toda ajuda necessária para a economia, em um amplo sentido, e para o mercado financeiro se as coisas piorarem na zona do euro”, afirmou.

 

Fonte: RFI

Foto: REUTERS/Jonathan Ernst

DEIXE UMA RESPOSTA