Executivo exige decoro no tratamento de doentes

Vice-Presidente Fernando da Piedade Dias dos Santos pede respeito pelos princípios da ética e deontologia

O Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, defendeu ontem, em Luanda, que se conceda “uma particular atenção” à criação de mais instituições do ensino de enfermagem, em especial de cursos superiores, de forma a elevar, cada vez mais, a qualificação dos profissionais da saúde e, concomitantemente, a qualidade do atendimento aos pacientes.
“Partilhamos a ideia da necessidade do incremento das unidades sanitárias e da formação dos recursos humanos, em quantidade e qualidade, ao nível dos cuidados primários da saúde, com vista a melhorar os serviços prestados às nossas populações”, disse Fernando da Piedade Dias dos Santos, durante o discurso de abertura do Primeiro Congresso Internacional da Ordem dos Enfermeiros de Angola (ORDENFA), que decorre no Centro de Conferências de Belas.
O Vice-Presidente da República considerou que o aumento das faculdades de medicina, na sequência da criação de novas instituições de ensino superior públicas e privadas, vai contribuir para a superação do défice de quadros do sector.
Fernando da Piedade Dias dos Santos disse, no entanto, que a formação profissional não será suficiente para melhorar o atendimento nas unidades hospitalares se não for conjugada com o cumprimento da ética e da deontologia no tratamento dos pacientes.
Por essa razão, defendeu que os hospitais devem continuar a implementar medidas no sentido de os seus profissionais garantirem o tratamento dos pacientes com dignidade, de acordo com o Código de Ética e Deontologia dos Profissionais de Enfermagem.
Aliás, acrescentou, a Ordem dos Enfermeiros de Angola, de acordo com os seus estatutos, “é chamada a dar a sua contribuição activa em todos os aspectos da política nacional de saúde, incluindo o exercício e a organização da profissão, o ensino dos cursos básicos e universitários, constituindo, deste modo, tal como a Ordem dos Médicos de Angola, parceiros indispensáveis na realização das políticas públicas do Executivo”.

Municipalização dos serviços

Fernando da Piedade Dias dos Santos esclareceu que a Municipalização dos Serviços de Saúde é uma das medidas do Executivo que visa dar solução a uma preocupação constante pela qualidade de atendimento nos serviços hospitalares.
O Vice-Presidente da República disse que a revitalização das redes municipais de saúde, com a entrega de verbas e a atribuição de responsabilidades locais, medidas inseridas no quadro do Programa Integrado de Combate à Pobreza e Desenvolvimento Rural, tem dado já sinais positivos no sentido da melhoria dos indicadores de saúde no país, sobretudo infantis.
Fernando da Piedade Dias dos Santos admitiu que este programa ainda constitui um desafio para o Executivo, tendo em conta, por um lado, o alcance das Metas de Desenvolvimento do Milénio e, por outro, a insuficiência dos recursos humanos e financeiros, cuja gestão nem sempre tem sido eficiente. Disse ter a convicção que, com a participação dos parceiros sociais e das instituições especializadas na abordagem franca e aberta deste tema, “encontraremos caminhos que nos permitirão ultrapassar os obstáculos e melhorar o atendimento à população pelos serviços de saúde”.

Importância do encontro

Fernando da Piedade Dias dos Santos perspectivou que, da agenda temática do congresso, resultarão contribuições valiosas para a melhoria da Política Nacional de Saúde, tanto em função dos problemas do quotidiano, como pela partilha de informações e experiências dos países e das organizações que participam no fórum.
O Vice-Presidente da República considerou que a realização do congresso se reveste de grande importância para os profissionais da saúde, em especial da classe dos enfermeiros.
Os temas agendados, acrescentou, representam uma oportunidade soberana para avaliar os problemas da assistência médica em Angola, partilhando experiências que possam conduzir ao aumento do desempenho e da eficiência dos serviços hospitalares. Segundo Fernando da Piedade Dias dos Santos, o lema da conferência – Contributo da enfermagem na atenção primária à saúde – impõe uma profunda reflexão sobre esta matéria, cujos subsídios serão valiosos para o planeamento estratégico das acções a serem implementadas, com vista à melhoria dos serviços prestados. Desejou que as conclusões e recomendações do encontro correspondam às expectativas.
Com duração de três dias, o Primeiro Congresso da Ordem dos Enfermeiros de Angola analisa vários temas relacionados com o contributo da enfermagem na atenção primária à saúde. Está prevista a apresentação de experiências do Brasil, Cabo Verde, Chile, Cuba, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.
Ontem, o ministro da Saúde, José Van-Dúnem, falou sobre a situação epidemiológica em Angola e a municipalização dos serviços de saúde. Catarina Cunha, administradora das Edições Novembro, dissertou sobre o compromisso da comunicação social na prevenção primária de saúde.Hoje, o primeiro tema está a cargo da ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, que fala sobre o papel da família na promoção da saúde e prevenção de doenças.

Bernardino Manje

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: João Gomes

DEIXE UMA RESPOSTA