Ler Agora:
Executivo defende políticas nacionais
Artigo completo 2 minutos de leitura

Executivo defende políticas nacionais

Ministro Carlos Feijó esteve no Parlamento

O Chefe do Executivo informou que os princípios e as directrizes de médio e longo prazo enunciados no Plano Nacional e no Orçamento Geral de Estado (OGE) de 2011 se mantêm válidos para o Orçamento de 2012.
Numa carta dirigida à Assembleia Nacional e lida pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil da Presidência da República, Carlos Feijó, José Eduardo dos Santos garante que o objectivo é a melhoria das condições de vida da população, a garantia do desenvolvimento económico e social, a segurança e a estabilidade política, o aumento do emprego, do rendimento dos cidadãos, das empresas públicas e privadas. Em termos do quadro macro-fiscal, frisou, o Orçamento Geral de Estado para 2012 tem receitas, excluindo desembolsos de financiamento e venda de activos, projectados em cerca de 3.760.70 mil milhões de kwanzas e despesas fiscais, excluindo a amortização da dívida e constituição de activos, fixadas em 3.420.0 mil milhões, que resulta num superavit fiscal equivalente a cerca de 3,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
O orçamento proposto visa também garantir o prosseguimento do papel do Estado no campo económico como coordenador do processo de desenvolvimento nacional.

 

Fonseca Bengui

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Santos Pedro

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »