Estradas reconstruídas em 16 mil quilómetros

Presidente José Eduardo dos Santos orientou reunião da Comissão Permanente do Conselho de Ministros
Presidente José Eduardo dos Santos orientou reunião da Comissão Permanente do Conselho de Ministros

Cerca de 16 mil quilómetros de estrada e mais de 300 quilómetros de arruamentos das principais cidades do país foram reabilitados, no âmbito dos programas e projectos do sector de Urbanismo e Construção, segundo um relatório analisado ontem na Comissão Permanente do Conselho de Ministros.
Um comunicado do Conselho de Ministros, divulgado no fim da sessão orientada pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, indica que está em fase de conclusão o programa de reabilitação e expansão das infra-estruturas aeroportuárias de Luanda, Benguela, Huambo, Lubango, N’Dalatando, Saurimo, Kuito e Luena.
O relatório referente aos programas e projectos do sector de Urbanismo e Construção, nos domínios da construção e reabilitação de infra-estruturas rodoviárias, infra-estruturas públicas, ordenamento do território, geografia e cadastro, urbanismo e habitação, no quadro dos objectivos definidos no Plano Nacional do Executivo para o período 2010/2011, dá conta da constituição de 214 reservas fundiárias em todo o país, e da construção ou reparação de 879 pontes. O documento indica ainda que foram reabilitados 43 edifícios públicos, cinco Palácios da Justiça, 11 palácios provinciais e construídos de raiz mais 40 edifícios públicos, e que no âmbito da modernização da rede geodésica nacional foi concluída a instalação de estações de referência de GPS em todas as capitais de província. A Comissão Permanente do Conselho de Ministros apreciou e deu aval positivo ao Relatório de Balanço da Execução da Programação Financeira do Tesouro do III trimestre de 2011, no qual se destaca o nível de execução da receita petrolífera na ordem de 70,28 por cento e a superação das projecções da receita não petrolífera em 57,7 por cento.  No mesmo período, indica o comunicado, a execução da Programação Financeira garantiu, de modo satisfatório, o fluxo de pagamentos das despesas programadas com o pessoal, bens e serviços, as transferências correntes, o serviço da dívida e as despesas de capital.
Ainda no que refere ao domínio económico, a comissão apreciou um memorando sobre a Evolução dos Mercados Monetário, Cambial e da Liquidez, documento que perspectiva o comportamento da liquidez até ao fim do presente ano fiscal, de modo a assegurar que sejam atingidas as metas de gestão macroeconómica estabelecidas no Programa do Executivo para o presente ano.

Água e Energia

A gestão dos recursos hídricos também mereceu uma análise na sessão do órgão consultivo do Chefe do Executivo, que aprovou os princípios metodológicos do Plano Nacional de Águas de Angola, bem como as grandes opções da política nacional para a gestão dos recursos hídricos e respectiva estratégia.
Com relação à energia eléctrica, ficou mais uma vez patente a preocupação do Executivo em aumentar a oferta às populações.
A comissão aprovou um contrato para o alteamento da Barragem de Cambambe, com o propósito de elevar a potência de produção de energia eléctrica de 180 para 300 megawatts.
A sessão do Comissão Permanente do Conselho de Ministros debruçou-se também sobre o processo de instalação de novas unidades industriais na Zona Económica Especial (ZEE) de Viana.
Até ao final do ano espera-se que a Zona Económica Especial conte com mais seis unidades fabris.

 

Kumuênho da Rosa

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Francisco Bernardo

DEIXE UMA RESPOSTA