Elevação do valor limite de levantamentos diários

Multicaixa paga mais aos seus utentes
Multicaixa paga mais aos seus utentes

A Emis, sociedade gestora de rede de pagamentos Multicaixa, anunciou ao Jornal de Angola ter decidido elevar, a partir de 4 de Dezembro, o valor limite de levantamentos diários nos terminais de pagamento automático de 36 para 40 mil kwanzas.
Segundo declarou a Emis, tal medida implica também a alteração do limite de levantamentos por operação, que passa de 18 para 20 mil kwanzas, assim como a pré-configuração dos valores no menu dos terminais, que passa a ser de três, seis, nove, 12, 15 e 20 mil kwanzas.
Indagada a respeito pelo Jornal de Angola, a Emis indicou que a medida visa essencialmente atender à inflação. “Periodicamente temos de ir ajustando o limite diário, à medida que o dinheiro perca algum valor”, disse a companhia em declaração enviada pela Internet.
A Emis notou que o limite de levantamento por operação é estabelecido por razões técnicas. “Este problema do limite está relacionado com a capacidade de armazenamento das máquinas e quanto mais baixas forem as denominações utilizadas, menor a capacidade”, refere a declaração. É a terceira vez que a Emis altera o valor limite para os levantamentos. O último estabelecido, de 18 mil kwanzas por operação e 36 mil por dia, prevaleceu durante três anos.
A companhia disse ter sido uma alteração de fundo, em consequência do facto de uma maior percentagem de pessoas ter passado, naquela altura, a receber o salário via banco e o limite de 18 mil kwanzas ser baixo e só foi possível depois da entrada em circulação da nota com a denominação de dois mil kwanzas. A Emis admite que enquanto a moeda angolana mantiver um curso cambial  negativo, a companhia adoptará, como tendência, a prática de elevar o valor limite para levantamentos. “O dinheiro só deprecia, não aprecia. Só se o dinheiro apreciasse é que fazia sentido baixar o limite”, diz a declaração fornecida ao Jornal de Angola.
A Emis é um consórcio participado pelos operadores do sistema bancário angolano. Há cerca de uma semana, a companhia interrompeu os pagamentos durante algumas horas, na madrugada de segunda-feira, para fazer operações de manutenção sobre a rede, que tem vindo a ampliar a gama disponível de pagamentos.

Cristóvão Neto

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Mota Ambrósio

 

DEIXE UMA RESPOSTA