Consórcio detido pela Robert Hudson inicia comercialização de automóveis

Vista parcial do estabelecimento aberto no Namibe para vender veículos da marca Ford
Vista parcial do estabelecimento aberto no Namibe para vender veículos da marca Ford

Uma firma de venda de viaturas de marca Ford foi aberta ao público sexta-feira, na cidade do Namibe, por uma associação entre a empresa de capitais portugueses Somat e o concessionário oficial da marca em Angola, a Robert Hudson.
O consórcio prevê vender veículos para todos os segmentos a preços situados entre os 14 mil e os 86 mil dólares, segundo o director-geral da Somat/Ford no Namibe.
João Daniel revelou ao Jornal de Angola que as infra-estruturas, incluindo as oficinas, absorveram um investimento global de 600 mil dólares e que, em termos de manutenção, a companhia vai prestar assistência e prover peças de reposição a praticamente viaturas de todas as marcas.
“A nossa oficina é multimarcas e não só. Vamos dar assistência para carros da marca Ford, como também vamos assistir carros de outras marcas”, declarou João Daniel.
O director-geral da Somat/Ford na cidade do Namibe apontou que a preocupação da empresa é “o público em geral sem limitações”, anunciando que a companhia oferece descontos especiais de frota e tem alguns protocolos com bancos, pelos quais o cliente que compra uma frota de viaturas tem facilidades bancárias para aquisição. João Daniel indicou que o objectivo da firma para 2012 é o de atingir uma meta de venda de 200 unidades.
O Namibe, que considerou ser um mercado que está em plena expansão devido à estabilidade económica, permite que as pessoas possam cada vez mais adquirir as viaturas próprias para percorrer as estradas de Angola. A governadora provincial do Namibe, Cândida Celeste, destacou, ao proceder à inauguração do empreendimento, o contributo que a Somat já vem dando ao desenvolvimento económico da província, com a venda de materiais de construção.
A Somat tem uma representação no Lubango, mas a Robert Hudson está espalhada por quase toda Angola, em cidades como Luanda, Huambo, Malange, Benguela, Lobito, Lubango e agora Namibe.

 A empresa portuguesa está em Angola há vários anos e sempre tem privilegiado a província do Namibe com investimentos. Em 1994, como jovens e pequenos empresários, e numa época em que a economia não era o que é hoje, iniciou a sua actividade com a empresa Ducap, Construção Lda.
Em 2001 construiu a Dirutin, uma fábrica de tintas e vernizes que emprega 10 trabalhadores maioritariamente nacionais e tem capacidade para produzir 38 toneladas de tinta/mês.  Em 2007 abriu a Somat para comercializar principamente materiais de construção.

João Upale| Namibe

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Afonso Costa

 

DEIXE UMA RESPOSTA