Clínica Multiperfil promove formação

O encontro começou com a realização de vários cursos em que participam centenas de profissionais previamente inscritos
O encontro começou com a realização de vários cursos em que participam centenas de profissionais previamente inscritos

A Clínica Multiperfil realiza desde segunda-feira, em Luanda, no Centro de Convenções de Talatona, o primeiro Congresso de Ciências da Saúde, sob o lema “Formação permanente, rumo à qualidade no atendimento”. O evento tem o encerramento previsto para sexta-feira.
O presidente do Conselho de Administração da Multiperfil, Manuel Dias dos Santos, disse ao Jornal de Angola que estão a ser ministradas acções de formação, com o objectivo de melhorar o atendimento nos bancos de urgência.
“Começámos com a realização dos cursos de pré-congresso, que vão decorrer até ao dia 2 de Novembro. Serão ministrados cerca de 37 cursos, com uma média de 450 profissionais da saúde inscritos. Os cursos são de extrema importância. Têm a ver com a investigação médica, a enfermagem no bloco operatório, a doença renal crónica e outros temas do interesse de todos os profissionais da saúde”, afirmou o médico.
O congresso inclui palestras sobre politraumas, grandes endemias, diabetes, hipertensão arterial, violência sexual, medicina do tráfego e mortalidade materna e infantil.
Participam no Congresso médicos, enfermeiros, estudantes universitários e gestores de saúde. Alguns efectivos da Polícia Nacional também estão presentes. O comandante da Unidade de Trânsito de Luanda, Manuel Fernandes, apelou aos médicos a serem mais rápidos no atendimento às vítimas da sinistralidade rodoviária.

Rapidez no atendimento

Manuel Fernandes considera que o atendimento rápido aos sinistrados pode contribuir para a diminuição das mortes causadas por acidentes. “Os médicos devem ser mais rápidos e pontuais no socorro às vítimas. Esta medida contribui para a redução das vítimas da sinistralidade rodoviária, que são em número preocupante e alarmante”, disse o porta-voz da Polícia no congresso. Manuel Fernandes referiu que, quando se fala em sinistralidade rodoviária, deve-se dar relevância às consequências para as pessoas. “Sempre que existe um sinistro, há a intervenção dos médicos. Por este motivo, é necessário haver interacção entre a Polícia e os técnicos da saúde”, realçou.
O responsável da Unidade de Trânsito de Luanda revelou que Angola ocupa os lugares cimeiros quanto às vítimas de sinistralidade rodoviária no Mundo.
“Estamos com uma média de três mortes por dia, o que totaliza 21 mortos por semana. Apelamos aos cidadãos a terem mais respeito pelas regras de trânsito e de convivência social. A vida é o nosso bem maior, por isso, ela deve ser bem preservada”, disse o comandante Manuel Fernandes.
O responsável apontou como principais causas dos acidentes rodoviários o desrespeito às regras do código de estrada e o excessivo consumo de álcool.
“Queremos paz nas estradas. Só assim, com certeza, vamos contribuir para o desenvolvimento de Angola”, frisou.
A Polícia Nacional montou, no local do Congresso, uma exposição dos equipamentos de uso diário dos agentes e de veículos sinistrados na província de Luanda.

 

Edivaldo Cristóvão

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Kindala Manuel

 

1 COMENTÁRIO

  1. eu so estudante deste magdisma centro de formação de saude da multiperfil este centro meloro muinto os meus cunecimentos cientificos na aria da saude e cervir bem o povo da provincia do zaire os meus agrdecimento ao meu Diretor provincial Dr Miguel paulo e Fonseca j lemos

DEIXE UMA RESPOSTA